PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Conselho Fiscal do Vasco aponta que quantia emprestada pela 777 acabou

Executivos da 777 Partners visitam o CT do Vasco - Rafael Ribeiro/Vasco.com.br
Executivos da 777 Partners visitam o CT do Vasco Imagem: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

20/06/2022 14h16

Os R$ 70 milhões que o Vasco pegou de empréstimo junto à 777 Partners "foram liquidados", segundo relatório emitido pelo Conselho Fiscal do clube, que acompanha a movimentação de tais recursos. Ainda no documento, o órgão alerta para a necessidade de "geração de caixa para curto prazo".

O empréstimo foi aprovado pelo Conselho Deliberativo em fevereiro e faz parte de um memorando de entendimento assinado entre o clube e a empresa, que pretende adquirir 70% das ações da futura SAF do Cruz-Maltino. A informação foi publicada, primeiramente, pelo "ge" e confirmada pelo UOL Esporte.

No relatório, o Conselho Fiscal aponta que, em uma reunião realizada em maio, "as projeções do saldo do empréstimo para o início do mês de junho já apontavam para a liquidação do recurso".

De acordo com o emitido, pouco mais de R$ 24 milhões foram destinados para quitar salários de jogadores e funcionários, que, à época, estavam com dois meses atrasados, além de férias e 13º de 2021. Outros R$ 30 milhões serviram para outras dívidas.

Conselho Fiscal do Vasco aponta que R$ 70 milhões emprestados pela 777 acabaram - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Para "compra e empréstimo de atletas" houve a utilização de cerca de R$ 5 milhões. Os direitos do meia-atacante Palacios, que estava no Internacional, foram comprados com o auxílio da 777.

Inicialmente, os R$ 70 milhões foram um empréstimo, porém, caso a SAF seja aprovada pelo Deliberativo e pelos sócios, a quantia se torna um adiantamento do total de R$ 700 milhões que a empresa promete investir nos próximos três anos.

O processo para a conclusão da SAF está próximo de ser encerrado no Vasco. Uma reunião no fim do mês passado entre a diretoria do clube e executivos da empresa definiu os pilares do acordo para a proposta-vinculante. A partir daí, o clube dará início ao processo interno para a aprovação, com os documentos sendo entregues ao Conselho Deliberativo e Conselho de Beneméritos para emitirem pareceres. Posteriormente, vai à votação.

Vasco