PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter prepara mudanças no grupo para 2022 e pode mexer em antigos pilares

Grupo de jogadores do Inter passará por alteração para temporada que vem - Ricardo Duarte/Inter
Grupo de jogadores do Inter passará por alteração para temporada que vem Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

26/11/2021 04h00

Muitas vezes, para arrumar a casa é necessário se desfazer de alguns móveis antigos. Mesmo que aquele sofá com alguns anos de uso ainda esteja confortável na sala, ou que a mesa de jantar permaneça realizando bem sua função, substituir os já combalidos e empoeirados artefatos pode revigorar o ambiente e, por fim, trazer benefício maior do que o custo que possa gerar. E é exatamente esta analogia que começa a guiar a montagem do Inter para 2022.

O assunto não será tratado publicamente durante os últimos jogos do Brasileiro, mas o clube gaúcho prepara mudanças no elenco de atletas e isso pode atingir jogadores que atuam no Beira-Rio há bastante tempo.

Nomes como Marcelo Lomba, no Inter desde 2016, e Rodrigo Lindoso, que chegou em 2019, por exemplo, têm contratos no fim e vivem incerteza sobre renovação. Tanto o goleiro quanto o volante são motivos de debate. O meio-campista tem chance maior de permanência, mas há uma possibilidade grande de ambos deixarem o clube.

Edenilson, que repetidamente recebe ofertas de clubes da Arábia Saudita, ganhou valorização pelas convocações para a seleção brasileira. A multa rescisória de aproximadamente 3 milhões de dólares (R$ 16,6 milhões pela cotação atual) pode facilitar a negociação do jogador de 31 anos cujo vínculo vai até o fim de 2023.

Victor Cuesta é outra situação que pode avançar para saída. O argentino possui contrato até o meio do ano que vem e já foi alvo de sondagens. O mesmo vale para Patrick, que renovou seu vínculo até junho de 2023 neste ano, mas a cada janela de transferências vê surgir novas investidas.

"O trabalho para 2022 já começou em paralelo, não pode esperar. Só que não farei um balanço agora, faltando três rodadas, sobre o nosso ano e a projeção do ano que vem. O campeonato não terminou, temos nove pontos para disputar, e fazer isso agora seria leviano e imprudente. Os resultados vão mostrar o nosso calendário do ano que vem e o planejamento passa por isso", disse o executivo de futebol Paulo Bracks.

Fato é que o Inter não irá fechar suas portas para uma mudança importante no grupo. O plano é agregar peças considerando a experiência e também o retorno futuro que possam gerar. Felipe Melo, do Palmeiras, e Andrey, do Vasco, são alvos já na mira do Colorado. O clube ainda pretende a chegada de um lateral direito e ao menos um atacante.

"São coisas internas, coisas do clube, coisas que têm que ficar entre nós, e estamos trabalhando no planejamento para o próximo ano, com possíveis contratações e cosias que temos que melhorar. Mas, agora não é o momento de falar sobre isso porque não acrescentaria nada de positivo", disse o técnico Diego Aguirre.

Principal alvo do mercado internacional, Yuri Alberto não deve ser negociado nesta virada de ano. Como o mercado europeu estará com a temporada em andamento, o plano é deixar a saída de Yuri para a "janela mais quente" do Velho Continente. O Inter espera valor próximo a 20 milhões de euros (R$ 124,5 milhões na cotação atual) para vender o atacante de 20 anos.

"A oxigenação ou não é natural dentro de todos os clubes. Entendemos que houve uma qualificação do grupo vice-campeão brasileiro para este ano. E vai acontecer para o ano que vem. É natural de um ano para o outro. Há contratos encerrando, há posições que entendemos que há necessidade de reposição, mas não podemos fazer isso agora, seria imprudente e leviano. Obviamente vão acontecer mudanças, como ocorrem em todos os clubes, e sobretudo times grandes, como o Internacional", acrescentou Bracks.

Os três jogos que restam ao Inter no Brasileiro são contra Santos, Atlético-GO, e Red Bull Bragantino. O Colorado tem 47 pontos na classificação.

Internacional