PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: "SPFC mostrou defeitos que tinham desaparecido contra Corinthians"

Do UOL, em São Paulo

24/10/2021 21h47

Classificação e Jogos

A empolgação do São Paulo após a vitória no clássico contra o Corinthians foi freada pelo Red Bull Bragantino. Neste domingo (24), o time de Bragança Paulista venceu o Tricolor por 1 a 0, em casa, pela 28ª rodada do Brasileirão. Com o resultado, o clube do Morumbi volta a temer a aproximação da zona do rebaixamento.

Na Live do São Paulo, programa do UOL Esporte após os jogos do Tricolor, os jornalistas Marcelo Hazan e Menon analisaram a derrota são paulina. Ambos destacaram as falhas cometidas pela equipe e também pelo técnico Rogério Ceni, sobretudo nas substituições feitas no segundo tempo.

"Além de perder, foi ruim porque o São Paulo voltou a mostrar alguns defeitos que tinham desaparecido contra o Corinthians. No clássico, houve uma marcação rápida do São Paulo, duríssima, em cima da bola e dos jogadores do Corinthians. Houve intensidade e pressão. Hoje, não teve nada disso", apontou Menon.

Hazan também ressaltou a volta de uma falha defensiva recorrente na equipe. "A jogada de bola aérea defensiva já vem sendo um problema de muito tempo. Entra técnico, sai técnico e esse problema continua vigente. Hoje, mais uma vez decidiu, a favor do Red Bull Bragantino. O São Paulo jogou bem no primeiro tempo e criou oportunidades, mas mereceu a derrota pelo que jogou no segundo tempo, que foi ruim", opinou.

Para Menon, após sofrer o gol do Red Bull Bragantino, o Tricolor não demonstrou poder de reação. "Quando estava perdendo, não teve aquele sufoco, quando se fala 'se não der na técnica, vamos ganhar de qualquer jeito'. O São Paulo não mostrou isso de novo. É algo que havia desaparecido e voltou hoje", disse o colunista do UOL, que também criticou as atuações de Pablo e Vitor Bueno.

As mudanças feitas por Ceni para o segundo tempo, na opinião de Menon, deixaram o São Paulo mais frágil no setor ofensivo. "Não entendi a primeira substituição. Ele colocou o Vitor Bueno no lugar do Rodrigo Nestor, mas acho que ali deveria entrar o Benítez. Mais para frente, tirou o Luciano e colocou o Benítez. Só ficou o Marquinhos de atacante. É uma postura de time que está ganhando ou empatando e recua para ter o contra-ataque. O Vitor Bueno não pode jogar de jeito nenhum, muito menos de centroavante", opinou.

Hazan seguiu o raciocínio de Menon e acrescentou outra mudança que faria na equipe. "O time piorou no segundo tempo. Também colocaria o Benítez, na primeira substituição. Se for para colocar um atacante, poderia pelo menos ter invertido a ordem, com Eder primeiro e Vitor Bueno depois, para ter essa dupla Eder e Marquinhos junto com a chegada do Gabriel Sara de trás", pontuou.

A formação do primeiro tempo agradou Menon, que fez apenas uma ressalva em relação à defesa. "Achei que o Rogério escalou bem o time em relação ao último jogo. Tirou o Benítez e colocou o Rodrigo Nestor como o cara mais adiantado do losango. O Miranda também voltou. Ele não pode ficar fora. Mas, no segundo tempo, o Rogério errou. Deu azar, porque o Miranda fazia uma partida espetacular e dominante diante do Jan Hurtado, mas falhou no gol do Luan Cândido", avaliou.

Menon gostou da atuação de Igor Gomes e Gabriel Sara, mas cobrou a contratação de reforços para o setor de criação do Tricolor. "Igor Gomes foi um dos melhores e tem crescido. O Sara jogou bem também. Com um pouquinho de sorte, teria feito um gol. Eles estão bem, são esforçados, mas acho que o São Paulo precisa ter jogadores melhores no meio-campo para o ano que vem, que decidam mais. Gomes e Sara jogam bem, mas o São Paulo não ganha. Isso mostra que há um teto aí", finalizou.

Não perca! A próxima edição da Live do São Paulo será no domingo (31), logo após a partida contra o Internacional pelo Brasileirão. Você pode acompanhar o programa pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do São Paulo no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no Youtube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol