PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu completa mais de cinco horas sem fazer gol e estaciona no Brasileirão

Sem Fred, Bobadilla comanda ataque do Fluminense, que não faz gol há mais de cinco horas - Lucas Merçon/Fluminense FC
Sem Fred, Bobadilla comanda ataque do Fluminense, que não faz gol há mais de cinco horas Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

14/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Fluminense não balança as redes adversárias desde o golaço de Luiz Henrique na vitória sobre o Red Bull Bragantino. Ineficiente no ataque, o Tricolor tampouco corrigiu seus erros defensivos, e, sem marcar há mais de cinco horas, estacionou no Brasileirão, onde não vence há três jogos.

Desde o gol marcado pela revelação do Flu aos 42 minutos da primeira etapa da vitória sobre o Braga, 318 minutos se passaram — sem contar acréscimos nas partidas. O número é superior a cinco voltas dos ponteiros do relógio.

De lá para cá, a equipe de Marcão sofreu quatro gols e não fez nenhum. São duas derrotas, para Fortaleza e Corinthians, e um empate, com o Atlético-GO, no período. E estacionou nos 33 pontos, que em 25 jogos, colocam o Tricolor na nona posição do Brasileirão.

"A gente vem criando. Hoje até criou mais que a equipe do Corinthians. A equipe deles deu esse único chute ao gol e foram felizes e eficientes. Falando da nossa equipe, é continuar trabalhando. A gente teve oportunidades no jogo passado, tivemos algumas oportunidades nesse jogo e o que a gente fala é trabalho, continuamos trabalhando. Temos que ter certeza que as oportunidades que vierem a gente estará preparado pra concluí-las em gol", respondeu Marcão ao ser questionado sobre os problemas do ataque.

Nos três jogos e meio que não fez gol, o Flu finalizou 42 vezes, sendo 11 na meta adversária. Apenas três, entretanto, foram grandes chances criadas. Os dados são do Sofascore.

Lesão de Fred preocupa Flu

O problema é ainda maior porque Fred, artilheiro do Fluminense na temporada com 18 gols, está no departamento médico. O camisa 9 sofreu uma fissura na falange distal do quinto dedo do pé esquerdo, e está fora por tempo indeterminado.

Em sua ausência, Bobadilla tem sido titular, mas não marca há quatro partidas, desde o empate com o Cuiabá. O argentino naturalizado paraguaio balançou as redes apenas quatro vezes no futebol brasileiro. A esperança é o jovem John Kennedy, artilheiro do sub-20 e que detém o mesmo número de gols do gringo pelo Flu. Mas recebe poucas chances. São apenas 102 minutos na Série A em 2021.

"Esse processo [chances aos jovens] é bem feito, bem analisado e podem ter certeza que quando esses meninos tiverem oportunidade eles estarão aqui e nos ajudarão. É oportunidade. Veio, trabalhou bem, forte e mereceu a titularidade? Não vamos ver problema nenhum em ele jogar e nos ajudar", resumiu Marcão, citando também Matheus Martins e Wallace, outros destaques dos juniores.

John Kennedy é esperança da torcida do Fluminense, mas recebe poucos minutos de Marcão - Lucas Mercon/Fluminense FC - Lucas Mercon/Fluminense FC
John Kennedy é esperança da torcida do Fluminense, mas recebe poucos minutos de Marcão
Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC

Time perde poder de fogo

Vice-artilheiro do Tricolor na temporada, com sete gols, o uruguaio Abel Hernández não faz gol desde julho e viu a concorrência ultrapassá-lo nas Laranjeiras. Os jovens Luiz Henrique e Gabriel Teixeira tem cinco gols cada, assim como Nenê, que rescindiu contrato e hoje está no rival Vasco, na Série B. Com pouco poder de fogo, a situação do Flu se complica.

Sem pontuar, o Fluminense vê os rivais do G6 se distanciarem. No meio da tabela, ainda está na zona de classificação hipotética à próxima Libertadores, que premiará os brasileiros com nove vagas em função dos títulos da própria competição e da Sul-Americana, ambas com finais brasileiras já definidas. Por outro lado, se aproxima da zona de rebaixamento: são apenas seis pontos a mais que o Bahia no mesmo número de jogos (25).

Internamente, o Z-4 não é visto como possibilidade, embora a irregularidade ligue o sinal de alerta. Com Marcão, a equipe tem 53,3% de aproveitamento no Brasileirão, desempenho idêntico ao do quinto colocado Palmeiras. Mas com o início ruim sob o comando de Roger Machado, a média é insuficiente para fazer o Tricolor alçar voos maiores na competição.

Fluminense