PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Após desabafo e suspensão, Neymar volta à seleção para bater marca de Pelé

Neymar comemorou gol do Brasil contra o Peru, em setembro, mostrando tanquinho. Está de volta ao time hoje (10) - Lucas Figueiredo/CBF
Neymar comemorou gol do Brasil contra o Peru, em setembro, mostrando tanquinho. Está de volta ao time hoje (10) Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

10/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

Confirmado por Tite como titular da seleção no jogo de hoje (10) contra a Colômbia, o atacante Neymar entra em campo às 18h (de Brasília), no Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla, para atingir uma marca icônica. Será a partida de número 114 dele com a Amarelinha, o que o fará superar Djalma Santos e Pelé como quinto jogador que mais atuou pela seleção brasileira em toda a história.

O top 5 é liderado pelos 150 jogos de Cafu, seguido por Roberto Carlos (132), Rivellino e Daniel Alves (120). Neymar até agora divide a quinta posição, o que significa que já deixou para trás nomes como Taffarel, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, entre outros da seleta lista de 15 nomes que representaram mais de cem vezes a seleção.

Neymar também tem 69 gols marcados, atrás somente de Pelé. Essa marca de gols deve demorar um pouco mais para ser batida, porque o Rei tem 95 pela seleção — segundo a Fifa, são 77.

Neymar volta à seleção num momento alarmante de sua relação com torcedores e parte da mídia. Em setembro, ele fez um dos gols da vitória por 2 a 0 sobre o Peru e deu um longo desabafo após a partida. O camisa 10 estava incomodado com as críticas após a partida contra o Chile, dias antes, quando teve má atuação e mostrou forma física fora do ideal em seu início de temporada. Ele mostrou a barriga na comemoração do gol e falou palavras fortes em entrevista à "TV Globo":

Não sei mais o que eu faço com essa camisa para a galera respeitar o Neymar. É normal, isso já vem há muito tempo. Isso vem de vocês, repórteres, comentaristas, e outros também. Às vezes eu nem gosto de falar em entrevistas. São todos os tipos [de desrespeito], deixo para a galera pensar um pouco aí."

Neymar - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Neymar durante o treino de ontem (9) da seleção brasileira, em Barranquilla
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Neymar também enfrentou críticas por ter travado discussões intensas com adversários nas duas partidas, contra Chile e Peru. No segundo jogo tomou um cartão amarelo aos 44 minutos do segundo tempo, com o jogo já decidido, por revidar uma falta de Callens. A punição o suspendeu do jogo da última quinta-feira (7), contra a Venezuela, que o Brasil venceu por 3 a 1.

De volta, o camisa 10 precisará lidar com a crise de criatividade que abateu a seleção na rodada anterior. O ataque foi escalado por Tite com uma dupla - Gabriel Jesus e Gabigol -, mas o time não acertou finalizações em quatro tentativas, pouco criou com os 66% de posse de bola que teve e perdeu por 1 a 0 no primeiro tempo. A reação veio a partir da entrada de Raphinha no intervalo. Depois, Antony e Vini Jr também tiveram papel importante e os três gols saíram para sacramentar a vitória.

Como mostrou o UOL, o leque de opções de Tite aumentou depois da vitória, mas ainda não há uma solução definitiva para os problemas na construção e definição de jogadas. Mas se existe uma resposta, ela passa por Neymar. Ele é o maior artilheiro e assistente dos cinco anos de trabalho de Tite, dos 38 jogos disputados desde a Copa do Mundo da Rússia e também das Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar pela seleção.

O Brasil tem 100% de aproveitamento em nove rodadas e Neymar participou de 11 dos 22 gols marcados até agora.

FICHA TÉCNICA
COLÔMBIA x BRASIL

Competição: Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo do Qatar, 5ª rodada (atrasada)
Local: Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Data/hora: 10 de outubro de 2021, domingo, às 18h (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)
Assistentes: Ezequiel Brailovsky e Cristian Navarro (ambos da Argentina)
VAR: Piero Maza (Chile)

COLÔMBIA: Ospina; Daniel Muñoz, Mina, Carlos Cuesta e Tesillo; Wilmar Barrios, Jefferson Lerma, Éder Balanta e Quintero, Luis Díaz e Zapata (Santos Borré). Técnico: Reinaldo Rueda.

BRASIL: Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Guilherme Arana; Fabinho, Gérson (Fred) e Lucas Paquetá; Gabriel Jesus, Neymar e Gabigol (Raphinha). Técnico: Tite.

Seleção Brasileira