PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mauro: Muito conveniente abraçar o calendário da CBF como o Atlético-MG fez

Do UOL, em São Paulo

05/10/2021 04h00

Enquanto Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, acusa a CBF de retaliação ao manter a realização dos jogos durante a Data-Fifa, fazendo com que o time jogue desfalcado, o Atlético-MG, que também cedeu jogadores convocados, se posicionou a favor de que as partidas do Brasileirão não sejam adiadas e até o técnico Cuca disse preferir jogar.

No podcast Posse de Bola #166, Mauro Cezar Pereira afirma que é conveniente para o Atlético-MG que os jogos continuem acontecendo mesmo com os times desfalcados por causa de compromissos pelas Eliminatórias à Copa de 2022, já que não perde jogadores tão decisivos, como acontece com o Flamengo — o time carioca cedeu Gabigol e Everton Ribeiro à seleção brasileira, além de Arrascaeta à uruguaia.

"Tem um obstáculo maior que é o calendário, que é defendido por muita gente. Por mais bizarro que ele seja, muita gente defende, o próprio técnico do Atlético-MG, o Cuca, vinha na semana passada dizendo 'queremos jogar'. Talvez porque ele tenha um calendário mais favorável e ele perca muitos jogadores, mas ele não perde o Nacho [Fernández], o Zaracho e o Hulk, ele perdeu Arana. Agora, imagina se ele perdesse o Arana, o Nacho, o Zaracho e o Hulk", diz Mauro.

"Se o Tite, ao invés de convocar o Arthur Cabral, convocasse o Hulk, que não convocou, o que é muito interessante até porque chamou na última e agora foi buscar um jogador que faz muitos gols em um campeonato periférico na Europa. Será que isso o credencia para a seleção brasileira? Não sei, é bem discutível. Lembra do Afonso Alves? Fazia um caminhão de gols e quando foi chamado pelo Dunga, não adiantou nada, porque fazia gols lá em um campeonato de terceira, quarta linha, mas não chamou o Hulk, poupou o Atlético-MG desse problema o técnico cebeefiano. Então, para o Cuca, é interessante", completa.

O jornalista cita que a perda de um zagueiro como Junior Alonso é mais fácil de repor do que a de jogadores que formam a linha ofensiva, como no caso do Flamengo.

"Ele [Cuca] perde jogadores, mas os caras fundamentais ele perde só um. Perde também o Junior Alonso, é mais fácil ali de cobrir com o elenco que ele tem, um zagueiro, não perde dois meias e o centroavante, o principal atacante. Então é muito conveniente abraçar o calendário da CBF como o Atlético-MG fez, inclusive com o seu técnico falando em sintonia com a diretoria, em um entrosamento muito bom, que nem o seu time tem", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol