PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Renato Maurício Prado: Ainda há uma certa má vontade com o Renato Gaúcho

Do UOL, em São Paulo

23/09/2021 11h37

Classificação e Jogos

O Flamengo venceu a primeira partida da semifinal da Libertadores contra o Barcelona de Guayaquil por 2 a 0 no Maracanã, em um jogo que teve o placar construído no primeiro tempo e o adversário com um jogador a menos a partir do intervalo, o que causou alguns questionamentos a respeito da atuação do time de Renato Gaúcho em termos de organização.

No UOL News Esporte, Renato Maurício Prado afirma que gostou da atuação do Flamengo pelo primeiro tempo, entende a frustração por não ter conseguido um placar de vantagem maior na segunda etapa, mas considera que há um certo exagero nas críticas ao treinador.

"Acho que o Flamengo jogou bem sim, insisto, o trabalho do Renato Gaúcho é ótimo, contra o Grêmio foi horroroso, ele errou tudo, mas contra o Barcelona de Guayaquil o Flamengo voltou a jogar bem, eu acho que ele mexeu bem no time e até algumas escalações que eu mesmo torci o nariz, quando vi que ele manteve o Isla, quando vi que ele manteve o Renê, quando vi que ele manteve o Andreas Pereira, mas queimei minha língua, porque o Andreas Pereira fez um partidaço, o Isla jogou bem também e o Renê não comprometeu", diz Renato.

"Eu acho que ainda há por parte de muita gente e aí não estou falando só imprensa, mas torcida, todo mundo, uma certa má vontade com o Renato Gaúcho. Tem muita gente que continua a achar que o Renato Gaúcho é apenas um animador de grupo e que não entende nada de tática, que os times dele não têm organização tática. Tudo bem, respeito a opinião de todo mundo, mas eu discordo veementemente, acho que o Flamengo deu um passo gigantesco para classificar, não está classificado, a verdade é essa, mas acho que é praticamente certo que vai se classificar", completa.

Na opinião do jornalista, o problema do Rubro-negro na segunda etapa da partida foi não converter as chances de gol que foram criadas e discorda sobre faltar um jogo coletivo no time do Flamengo,

"Muita gente diz que o Flamengo jogou mal o segundo tempo, não achei que jogou mal, o Flamengo continuou a criar chances, mas não conseguiu converter. Eu entendo a frustração, você ganha por 2 a 0 o primeiro tempo, o seu adversário tem um jogador expulso e você acaba o jogo com o mesmo placar do primeiro tempo, ficou, como diria a minha avó, o gosto de cabo de guarda-chuva na boca", diz Renato.

"Então realmente é compreensível, mas eu discordo veementemente de muitos amigos que estão dizendo que o Flamengo não tem jogo coletivo, que o Flamengo joga como se fosse uma briga de rua. Não acho isso, o Barcelona criou boas oportunidades porque o Barcelona fez uma bela partida também. Aliás, em 10 minutos de jogo no Maracanã, já se tinha jogado mais futebol do que nos 90 anteriores na véspera", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol