PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Enfim com Calleri, São Paulo atende a pedido de Crespo no limite da janela

Calleri, em sua primeira passagem pelo São Paulo - Pedro Ladeira/Folhapress
Calleri, em sua primeira passagem pelo São Paulo Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

31/08/2021 04h00

A busca por um centroavante era uma missão colocada à diretoria do São Paulo desde a chegada de Hernán Crespo. Uma alternativa a Pablo, o único "9" do elenco, havia sido um pedido do próprio treinador. Foi necessário aguardar até as horas finais do último dia da janela de transferências para que a demanda fosse atendida.

O São Paulo não apenas contratou um centroavante como animou a torcida por conseguir, enfim, resgatar Jonathan Calleri. Muito querido pelos são-paulinos, o argentino era especulado nas redes sociais desde o fim de sua primeira passagem, em 2016. Em apenas seis meses, ele marcou 16 gols e deixou um sentimento de saudades nos torcedores do Morumbi.

Mas o retorno não foi fácil. A gestão de Julio Casares, que assumiu no início do ano, acompanhou de perto as movimentações de Calleri. A ideia de seus empresários era de um novo empréstimo para um clube europeu, mas nenhuma negociação avançou. O próprio São Paulo já havia desistido do negócio em julho antes de as conversas serem retomadas e concluídas ontem (30) à noite.

No meio tempo entre as negociações com Calleri, o São Paulo foi atrás de Benedetto e chegou perto de contratá-lo. A alta pedida dos empresários do argentino, no entanto, tirou o clube paulista da disputa. Semanas depois, Benedetto foi apresentado pelo Elche, da Espanha, que tem Christian Bragarnik, um de seus empresários, como um dos donos.

A dívida de cerca de R$ 600 milhões na praça impedia que o São Paulo fosse mais incisivo no mercado da bola. Em entrevista ao Menon, colunista do UOL, Carlos Belmonte, diretor de futebol do clube paulista, admitiu que a situação financeira é complicada. Uma das soluções encontradas era contratar atletas, mas só começara a pagar em janeiro do ano que vem. Foi assim que o clube conseguiu trazer Emiliano Rigoni.

No último dia da janela, empréstimos com opções de compra foram a solução encontrada. Tanto o meio-campista Gabriel Neves quanto Jonathan Calleri chegam ao Morumbi com contratos até o fim do ano que vem. A expectativa é que até lá o São Paulo esteja em uma condição financeira melhor.

São Paulo