PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Em manutenção: Benítez repete no São Paulo inconstância da época de Vasco

Benitez, meia do São Paulo, em treino no CT da Barra Funda - Erico Leonan / saopaulofc
Benitez, meia do São Paulo, em treino no CT da Barra Funda Imagem: Erico Leonan / saopaulofc

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

28/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

A partida de hoje (28) entre São Paulo e Vasco, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, marcará o reencontro de Martín Benítez com a equipe carioca. O argentino trocou o Rio de Janeiro pela capital paulista no fim de março para ser o responsável pela armação da equipe tricolor.

Mas com Benítez veio também um problema com que ele convive desde os tempos de Vasco: o físico. Afetado pelo alto número de jogos do calendário brasileiro, o argentino raramente tem conseguido se manter em uma partida durante os 90 minutos. A situação foi assunto na entrevista coletiva de Hernán Crespo depois da primeira partida contra o Racing, pelas oitavas de final da Libertadores.

"Martín está passando por um momento difícil fisicamente, então temos que ter muita atenção. Esse é o ponto", respondeu o treinador argentino, ao ser questionado sobre a razão de ter substituído Benítez em mais uma partida.

Desde que chegou ao São Paulo, Benítez só atuou os 90 minutos contra o Cuiabá e o Red Bull Bragantino, ambos pelo Brasileirão. No torneio nacional, o argentino tem uma média de 43 minutos por partida. São oito jogos até aqui na competição (de 13 possíveis), sendo três como titular.

A questão física foi um problema maior no fim de maio, quando o argentino sofreu um estiramento na coxa esquerda na primeira partida da final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras. Ele voltou apenas um mês depois, desfalcando o São Paulo em oito partidas.

Os problemas físicos também eram algo que perseguiam Benítez na época do Vasco. Um dos raros destaques do time que acabou rebaixado para a segunda divisão brasileira, o argentino chegou a ter um planejamento especial para lidar com as lesões. Na tentativa de resolver a questão, o meia contratou até mesmo um preparador físico particular para ajudá-lo no período da pausa do futebol por causa da pandemia. Mas as lesões seguiram incomodando.

No São Paulo, a solução emergencial tem sido poupar o argentino em algumas partidas para tê-lo em forma em outras. Ele não atuou contra Bahia e Fortaleza, pelo Brasileirão, para ser titular na Libertadores contra o Racing. No domingo passado, Benítez começou o jogo contra o Flamengo no banco, mas entrou no segundo tempo, quando o clube carioca já vencia a partida —o duelo terminou em derrota por 5 a 1 dos paulistas.

Agora, Benítez deve começar como titular contra o Vasco, às 21h30 (de Brasília). Para o jogo do fim de semana, ele será desfalque certo diante do Palmeiras, pelo Brasileirão, depois de ter recebido o terceiro cartão amarelo.

São Paulo