PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Corinthians manda Bruno ao Inter e soma 14 emprestados na gestão Duilio

Bruno Méndez foi contratado pelo Corinthians em 2019 e viveu altos e baixos no clube até ser emprestado ao Inter - Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Bruno Méndez foi contratado pelo Corinthians em 2019 e viveu altos e baixos no clube até ser emprestado ao Inter Imagem: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

23/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

Trabalhando para cortar custos e equalizar a dívida do Corinthians, a gestão presidida por Duilio Monteiro Alves emprestou 14 jogadores desde o início desta temporada. O último da lista foi o zagueiro Bruno Méndez, cedido ao Internacional por uma temporada, com o clube gaúcho pagando 100% dos salários do uruguaio e desembolsando R$ 500 mil aos cofres do Alvinegro pela negociação.

Desde o início deste ano, a diretoria de futebol fechou os empréstimos de Walter (Cuiabá), Michel Macedo (Juventude), Matheus Jesus (Juventude), Sornoza (Tijuana-MEX), Madson (Santa Cruz), Jonathan Cafu (Cuiabá), Everaldo (Sport), André Luis (Atlético-GO), Janderson (Atlético-GO), Marquinhos (Sport), Matheus Davó (Guarani), Ederson (Fortaleza), Fessin (Ponte Preta) e agora Bruno Méndez (Internacional).

As negociações são comemoradas nos corredores do Parque São Jorge. Isto porque, segundo o clube, os empréstimos aliviam a folha salarial, mantêm os atletas em exposição no mercado e podem render lucro em uma futura venda caso alguém se destaque. No pior dos casos, os jogadores retornam ao CT Joaquim Grava e podem ganhar uma segunda chance no Corinthians ou serem renegociados para outras equipes.

Em alguns contratos, no entanto, a diretoria não conseguiu se livrar totalmente dos valores devidos aos atletas. O Corinthians paga uma porcentagem não revelada dos salários de Michel Macedo, Matheus Jesus, Everaldo e Jonathan Cafu. O clube mantém segredo e não se posiciona sobre os detalhes dos acertos envolvendo Madson, Marquinhos, Fessin e Ederson.

Nos últimos anos, o Corinthians acumulou inúmeros contratos com atletas profissionais que foram pouco utilizados no CT Joaquim Grava. A saída recente de alguns deles, como Mauro Boselli, Sidcley, Cazares e Camacho, e os empréstimos assinados com outros clubes foram determinantes para que o Alvinegro cumprisse sua meta e reduzisse a folha salarial em mais de 20%, conforme previsto no orçamento.

A partir do próximo mês, quando os contratos de Jemerson e Otero chegam ao fim, e o volante Ramiro for emprestado ao Al-Wasl, de Dubai, a diretoria planeja ir ao mercado e contratar um ou dois reforços para o sistema ofensivo — a principal carência do elenco captada pela comissão técnica comandada por Sylvinho.

Corinthians