PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Gerente da base, Carlos Brazil explica prioridades para o Corinthians

Carlos Brazil chega ao Corinthians com a experiência de já ter trabalhado em clubes como Flamengo e Botafogo  - Divulgação
Carlos Brazil chega ao Corinthians com a experiência de já ter trabalhado em clubes como Flamengo e Botafogo Imagem: Divulgação

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

17/06/2021 15h17

Classificação e Jogos

Contratado para assumir a gerência das categorias de base do Corinthians, Carlos Brazil iniciou seu trabalho no clube do Parque São Jorge nesta semana e hoje (17) foi apresentado no cargo. O gerente explicou seus métodos de trabalho, falou em montar equipes protagonistas nas divisões inferiores e afirmou que sua prioridade é a formação de atletas com qualidade técnica e boa leitura de jogo para a equipe profissional.

"Ganhar títulos é consequência de um bom trabalho, O objetivo é revelar jogadores para a equipe principal, mas temos que formar bem para isso. Evidente que do outro lado sempre há trabalho também. Nosso objetivo é estar entre os melhores, acho que essa é a principal questão. Os títulos são consequência do bom trabalho na formação", explicou Carlos Brazil, que deixou recentemente o Vasco para assinar com o Corinthians.

Um dos objetivos de Carlos no clube do Parque São Jorge é integrar as categorias de base com o departamento de futebol profissional, alocado no CT Joaquim Grava. O novo gerente do Alvinegro ainda não teve a oportunidade de conversar com o técnico Sylvinho para definir algumas prioridades do seu trabalho, mas está convicto sobre a necessidade da garotada da base fazer um jogo de protagonismo.

"Eu não tive ainda a oportunidade de conversar com a comissão técnica da equipe profissional, mas independentemente disso temos que ter um modelo de jogo para atender a demanda de jogo do profissional. Muitas vezes o profissional joga com o objetivo do resultado e nós temos o objetivo da formação. Quando muda o objetivo, muda a forma de se chegar a ela. Vamos fazer isso através de um modelo que seja o melhor para a formação. O Corinthians é muito grande e precisa ser protagonista nos jogos. Para isso, o Corinthians precisa ter a bola, a posse da bola, ter um jogo apoiado. Isso vai fazer com que o menino se forme de uma forma que vai atender o profissional", afirmou o gerente da base corintiana.

Nesta temporada, o Corinthians subiu mais de uma dezena de garotos para a equipe profissional por conta da grave crise financeira vivida pelo clube. A aposta da atual diretoria é dar espaço para os meninos e conseguir realizar a venda de um ou outro nome para equilibrar suas finanças e voltar a ser protagonista no cenário nacional.

Por conta da importância da base nesse processo, Carlos recebeu o convite para trabalhar no Corinthians — que havia afastado Fernando Yamada algumas semanas antes. O gerente será responsável por toda a operação do departamento, além da análise de mercado, captação de novos talentos e formação de equipes competitivas.

Corinthians