PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2021

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Colunistas: O que Palmeiras e São Paulo precisam mudar para jogo de volta?

Tiago Volpi, Rony e Arboleda disputam lance no jogo entre Palmeiras e São Paulo na final do Paulista - Marcello Zambrana/AGIF
Tiago Volpi, Rony e Arboleda disputam lance no jogo entre Palmeiras e São Paulo na final do Paulista Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

21/05/2021 12h19

Resumo da notícia

  • Colunistas dizem o que Palmeiras e São Paulo precisam fazer para o jogo de volta
  • "Só haverá mudança por um fato novo: gol ou expulsão", analisa André Rocha
  • Mauro Cezar: "Tudo. Jogar futebol, deixar a covardia e desejar a bola, o ataque, gol"
  • "Ajudaria muito se ambos melhorassem a pontaria", opina o colunista Perrone
  • Menon: "Fazer valer suas qualidades e não tentar apenas anular as qualidades alheias"
Classificação e Jogos

Palmeiras e São Paulo empataram sem gols na primeira final do Campeonato Paulista 2021, disputada na noite de ontem (20), no Allianz Parque. O segundo e decisivo jogo será domingo (23), no Morumbi, às 16h (de Brasília).

Depois de um confronto de muito estudo e pouca emoção, o que Palmeiras e São Paulo precisam mudar para o jogo de volta? Fizemos essa pergunta aos colunistas do UOL Esporte. Veja o que eles responderam:

Perder o medo de ganhar. Mas segundo jogo tende a ser mais aberto, naturalmente. A julgar pela qualidade das defesas, o primeiro que marcar, provavelmente numa falha do adversário, levará enorme vantagem.
ALICIA KLEIN

Só haverá mudança por um fato novo: gol ou expulsão. Fora isso será um duelo tático semelhante, com os times temendo a punição pelo erro.
ANDRÉ ROCHA

Acredito que começo do jogo será parecido com o primeiro, com times cautelosos e preocupados em anular pontos fortes do adversário. Com o passar do tempo, ou com um gol, aí o jogo mudará.
ANDREI KAMPFF

O jogo de ontem teve pouca emoção porque prevaleceu o sistema defensivo de cada uma das equipes. O São Paulo não deu o campo que o Palmeiras queria para arrancar com Rony, e o Palmeiras neutralizou a criação do rival. Para melhorar, um deles vai ter que errar.
DANILO LAVIERI

Tudo. Jogar futebol, deixar a covardia e desejar a bola, o ataque, gol. O jogo de ontem foi um lixo, uma vergonha, embora a maioria das pessoas tolere esse produto de péssima qualidade que foi apresentado.
MAURO CEZAR

Precisam ter uma postura mais agressiva. Fazer valer suas qualidades e não tentar apenas anular as qualidades alheias.
MENON

O que Palmeiras e São Paulo precisam fazer de diferente: Jogar futebol. Embora muitos entendam esse jogo de marcação intensa e de defesas intransponíveis como futebol eu não vejo assim. O futebol, da forma como entendo o jogo, é ofensivo, é solto, é uma representação cultural das nossas melhores características. O objetivo deve ser o gol, e por isso tenho me rendido tanto ao Flamengo atual: um time que ataca, que encanta, que se propõe a nos oferecer algum tipo de expressão artística.
MILLY LACOMBE

Os times precisam entrar com menos medo de perder. O primeiro jogo da final foi tão fraco que só tivemos emoção mesmo quando o narrador anunciou que Renato Gaúcho tinha recusado o convite do Timão. Bem, e apesar de o empate ter sido bom para o São Paulo, o Palmeiras ainda jogará como gosta no Morumbi: fechadinho e buscando a velocidade de Rony no contra-ataque.
MILTON NEVES

Ajudaria muito se ambos melhorassem a pontaria. Segundo o Sofascore, na primeira partida, o Palmeiras fez 11 finalizações, mas só acertou o alvo em duas. Já o São Paulo fez 12 conclusões, quatro certas.
PERRONE

Precisam jogar pensando mais em vencer do que não perder, como foi a tônica do primeiro jogo. Um gol no início, para qualquer lado, pode tornar a segunda partida bem melhor. Caso contrário, corremos o risco de ver uma final retrancada dos dois lados, como foi a final da Libertadores entre Palmeiras e Santos.
RENATO MAURÍCIO PRADO

O jogo de ida foi de muito estudo e certo medo dos dois lados. Agora, para o segundo jogo, precisamos ver se os times vão querer se arriscar para buscar o resultado ou vão seguir com o pensamento de não errar e não levar o gol. Acho que o time que buscar o gol e sair na frente tem grande chance de levar o título.
RODOLFO RODRIGUES

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL