PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

G. Sara diz que elenco do São Paulo estava muito confiante com título Paulista

Gabriel Sara, do São Paulo, no treino desta quarta no CT da Barra Funda - Erico Leonan / saopaulofc
Gabriel Sara, do São Paulo, no treino desta quarta no CT da Barra Funda Imagem: Erico Leonan / saopaulofc

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

29/10/2021 16h22

O meio-campista Gabriel Sara relembrou seus momentos mais marcantes com a camisa do São Paulo nesta sexta-feira. O jovem renovou recentemente seu contrato até abril de 2024 e vem atuando como titular com Rogério Ceni.

O São Paulo foi campeão paulista este ano em cima do Palmeiras. Na ida, empatada em 0 a 0, um chute de Gabriel Sara na trave por muito pouco não deu uma vantagem ainda maior para o Tricolor.

"Não sei até agora como essa bola não entrou. Vi que era o momento certo para chutar e nesse momento nem pensei. Usei toda força que tinha e chutei, não entrou pelo detalhe", disse.

Sara também comentou do ambiente no São Paulo antes da decisão. "Diziam que o Palmeiras era o favorito, mas o lance de mais perigo do jogo (seu chute na trave) mostrou que não existia isso. Tínhamos muita força. Lembro de conversar com os meninos um dia antes e a confiança que a gente tinha. As conversas eram muito positivas, a gente se via comemorando", comentou Sara.

Um dos momentos lembrados foi o primeiro jogo de Sara no profissional do Tricolor, contra o Bahia, em 2017. A partida marcou a despedida do zagueiro Diego Lugano do clube. "Me deu até uma saudade desse tempo. Esse dia foi mágico, Morumbi estava lotado, último jogo do Lugano... Foi uma alegria imensa esse dia. Liguei para o meu pai e ele me parabenizou depois da partida", disse Sara ao veículo oficial do clube.

O meia também lembrou do clássico contra o Corinthians no segundo turno do Brasileirão de 2019. Na ocasião, o São Paulo venceu o Timão por 1 a 0, no Morumbi. "Esse jogo eu tinha acabado de voltar de lesão, estava na base, subi. Nem esperava ser convocado para esse jogo. Lembro que o Diniz na época falou que confiava em mim e que se precisasse de mim ia me colocar", disse.

O clássico contra o Santos, em julho de 2020, também foi recordado. Na ocasião, o confronto terminou empatado em 2 a 2 com dois gols de Sara, que marcou seus primeiros tentos pelo profissional. "Lembro do alívio que senti quando fiz o primeiro gol, não só pelas críticas que eu recebia, mas porque foi meu primeiro gol como profissional, em um clássico ainda. O pessoal me dava muito suporte e sabia o que eu estava atravessando. Esse momento vai ficar eternizado na minha memória", afirmou.

"Confiança é fundamental na nossa carreira. Eu comecei confiante e fui perdendo isso aos poucos. O apoio dos meus companheiros foi vital para mim. Esse momento me deu muita maturidade, me ensinou a não me iludir com os elogios e buscar melhorar a cada dia. Tenho que ser regular e dar sempre meu melhor", concluiu.

Por fim, Gabriel falou do seu gol contra o Cuiabá, no Brasileirão, no primeiro turno. A partida terminou empatada em 2 a 2, no Morumbi. "Eu acredito que adquiri mais maturidade esse ano, modifiquei meu estilo de jogar, pisei mais na área. Estou evoluindo e amadurecendo, fiz mais gols nesta temporada e me cobro para fazer mais. O meia tem que ser completo e busco evoluir cada vez mais", falou.

"O gol contra o Cuiabá simboliza bastante minha movimentação dentro do time, gosto de ser um elemento surpresa. Meu gol favorito desse ano foi contra a Ferroviária, no Paulista, na qual entro na área fazendo esse papel", finalizou.

O próximo jogo do São Paulo será neste domingo, contra o Internacional, no Morumbi. A partida será às 18h15 e é válida pela 29ª rodada do Brasileirão. Sara deve ser titular na equipe de Rogério Ceni.

São Paulo