PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Falhas da defesa reabrem debate sobre necessidade de contratação no Inter

Zé Gabriel é titular do time, mas recebe cobranças da torcida por falhas - Ricardo Duarte/Inter
Zé Gabriel é titular do time, mas recebe cobranças da torcida por falhas Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

13/05/2021 11h57

A defesa do Inter falhou. Individualmente ou coletivamente, os tropeços na derrota para o Deportivo Táchira reabrem um debate que parecia vencido no Beira-Rio. A necessidade de contratações para o setor defensivo esbarra na dificuldade financeira e nas condições de mercado enfrentadas pelo time gaúcho.

Os números absolutos não são tão preocupantes. Com a atual comissão técnica — desconsiderando os jogos do time sub-20 no início do Gauchão — são 14 partidas e 12 gols sofridos. A média de 0.8 por jogo é totalmente aceitável. No Brasileirão passado, por exemplo, o Inter teve a melhor defesa da competição levando 35 gols em 38 rodadas, média de 0.9.

Porém, a cobrança da torcida é muito forte, principalmente sobre Zé Gabriel. O defensor já errou alguns passes de saída de jogo que ocasionaram momentos de perigo ao longo da temporada. No último compromisso, uma bola afastada acabou nos pés de Hernández que empatou para o Táchira. Minutos mais tarde o time venezuelano virou o placar.

Ainda no mesmo jogo, Moisés também teve atuação criticada por não conseguir conter o avanço do ataque rival no lance do primeiro gol.

Tanto no centro da defesa quanto na lateral esquerda há poucas opções no grupo de Ramírez. Para a zaga, além de Cuesta e Zé, Lucas Ribeiro e Pedro Henrique completam os disponíveis no elenco principal. Rodrigo Moledo segue lesionado. Mas Lucas já cometeu erros semelhantes ao titular em sua trajetória pelo clube, e Pedro é considerado muito jovem e sem experiência para assumir posto mais relevante na equipe.

Na lateral, Léo Borges é única opção para eventual ausência ou queda de rendimento de Moisés. Porém, pelo lado esquerdo a preocupação é menor, já que o titular, apesar da falha, tem crescido de rendimento desde o ano passado.

O debate sobre a possibilidade de reforços nunca deixou de existir nos bastidores do clube. Porém, a opinião interna é que o elenco é suficiente para completar o primeiro semestre de disputas. Palacios e Taison foram os dois reforços contratados para esta temporada.

Além disso, a condição financeira do Inter entra na equação do mercado da bola. Sem capacidade de fazer grandes esforços, o clube se vê "de mãos atadas" para agregar peças mais consistentes ao grupo.

O perfil de defensor que contemple o modelo de jogo de Miguel Ángel Ramírez também não é fácil de encontrar. Não basta ser seguro atrás, é preciso ter capacidade de sair jogando e bom passe para começar a construção ofensiva da equipe.

O Colorado encara o Grêmio, domingo, em jogo de ida da semifinal do Gauchão.

Internacional