PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG anuncia pagamento de quase R$ 8 milhões por Chará, na Fifa

Colombiano Yimmi Chará foi um dos destaques da MLS em 2020 - Steve Dykes/Getty Images
Colombiano Yimmi Chará foi um dos destaques da MLS em 2020 Imagem: Steve Dykes/Getty Images

Do UOL, em Belo Horizonte

10/05/2021 19h18

Classificação e Jogos

A atual diretoria do Atlético-MG já usou mais de R$ 30 milhões só em 2021, por meio de empréstimos com mecenas, para quitar dívidas do clube na Fifa. A mais recente parte dessas pendências encerradas envolve o meia Chará, vendido em 2018 aos norte-americanos do Portland Timbers, e o Junior Barranquilla (COL). Segundo um comunicado oficial emitido pelo Galo, R$ 7,92 milhões foram pagos ao clube colombiano nos últimos dias.

Os quase R$ 8 milhões pagos ao Barranquilla dizem respeito aos 30% do valor quitado até agora — 5 milhões de dólares — pelo Portland Timbers, que comprou o jogador do Atlético-MG por 6 milhões de dólares.

O Timbers ainda pagará uma última parcela ao Galo, 1 milhão de dólares [R$ 5,2 milhões], e desse valor outros 30% — R$ 1,5 milhão — também terão que ser repassados pelo Atlético-MG ao Barranquilla.

Ficou acertado em 2018, quando da venda de Chará ao time da Major League Soccer — principal liga dos Estados Unidos —, que 4 milhões de dólares seriam pagos no ato da compra, com outras duas prestações de 1 milhão de dólares a pagar em 2020 e outra em 2021.

O Atlético-MG estipulou em orçamento que pagaria R$ 30 milhões em dívida na Fifa em 2021. Valor esse superado em apenas cinco meses do ano, o que mostra que a previsão financeira para esse caso falhou.

Recentemente, a diretoria do Galo pagou R$ 10 milhões ao Sevilla, valor referente ao empréstimo do lateral esquerdo Guilherme Arana, e R$ 5,8 milhões aos uruguaios do Rentistas, pela aquisição de David Terans, atualmente no Peñarol, também do Uruguai.

Essa soma paga aponta para R$ 15,8 milhões. Outros R$ 17 milhões foram quitados no começo deste ano, número revelado pelo diretor financeiro Paulo Braz.

O cálculo geral desde 2018 mostra que o Atlético-MG pagou R$ 104 milhões em dívidas na Fifa por conflitos jurídicos com clubes internacionais que não receberam da forma devida por negócios feitos com o Galo.

Veja a nota do Atlético-MG sobre a dívida envolvendo Chará

O Clube Atlético Mineiro quitou, nesta segunda-feira (10), junto à Fifa, dívida referente ao percentual que o Júnior Barranquilla, da Colômbia, tinha direito sobre a venda do atleta Yimmi Chará, ao Portland Timbers, dos Estados Unidos.

O pagamento de cerca de 7,92 milhões de reais é mais uma importante etapa cumprida no processo de saneamento das finanças da Clube, que já pagou cerca de 35 milhões de reais à Fifa, em 2021, referentes a dívidas contraídas em gestões anteriores.

A Diretoria vem utilizando as melhores práticas de governança para fazer do Atlético um clube referência em gestão na América Latina.

Atlético-MG