PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

RMP: "Inter pode se complicar em um grupo aparentemente não tão difícil"

Do UOL, em São Paulo

21/04/2021 12h00

Classificação e Jogos

O Internacional enfrentou em sua estreia na edição atual da Libertadores com uma derrota por 2 a 0 para o Always Ready, da Bolívia, que nunca havia vencido uma partida da competição, e contou com a altitude de 3.625 metros de La Paz, que poderia ser ainda pior caso tivesse recebido o jogo na cidade de El Alto, 4.150 metros acima do nível do mar.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte com os jornalistas Vinicius Mesquita, Renato Mauricio Prado, Alicia Klein e José Trajano, a derrota do Inter é analisada, assim como a possibilidade de o time comandado pelo espanhol Miguel Ángel Ramírez de se complicar no grupo B da competição, que também tem o Deportivo Táchira, da Venezuela, e o Olimpia, do Paraguai.

"Tudo bem, jogou na altitude de La paz, a gente sabe que não é fácil, mas não jogou bem em momento nenhum. Porque se dissesse que fez um belíssimo primeiro tempo e no segundo cansou com a altitude de La Paz e perdeu o jogo, não foi isso, o tal do Always Ready foi melhor, estava sempre pronto os 90 minutos, enquanto o Inter estava procurando se achar", diz Renato.

"A defesa do Inter está completamente desajustada, os caras entraram tocando como quiseram. Tudo bem, altitude, se tivesse empatado, vá lá, por causa da altitude, mas perder para esse time aí? O Inter pode de repente se complicar em um grupo que aparentemente não era tão difícil assim", completa.

O jornalista acredita que o time terá dificuldades de se adaptar ao estilo de jogo proposto pelo treinador Miguel Ángel Ramírez após ter sido vice-campeão brasileiro jogando de outra maneira com Abel Braga.

"O Inter vai ter problemas em assimilar bem o esquema posicional do Ángel Ramírez, não é simples chegar aqui e implantar um jogo posicional em um time que passou a temporada inteira com o Abel defendendo a casinha para fazer um gol em contra-ataque. Já teve problema com o Patrick, o Patrick hoje foi barrado, e o Patrick foi o melhor jogador do Internacional, ele junto ao Edenílson, foram os dois melhores jogadores do Internacional no último campeonato", diz Renato.

"Mas por que barrou o Patrick? Porque o Patrick saiu, passou a ter que jogar grudado na ponta esquerda, é aquela história que eu sempre falo do totó, gruda um cara em uma posição, numa ponta, e o outro na outra, e o Patrick saiu reclamando outro dia, e foi barrado", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol