PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

RMP: "Flamengo derrotou o Vélez e o seu próprio sistema defensivo"

Do UOL, em São Paulo

21/04/2021 01h22

Classificação e Jogos

O Flamengo venceu o Vélez Sarsfield de virada, por 3 a 2, em Buenos Aires, em sua partida de estreia na Libertadores diante em um jogo no qual a defesa apresentou problemas, mas jogadores importantes como Gerson, Arrascaeta e Gabigol acabaram decidindo para o rubro-negro em uma noite na qual o São Paulo também estreou vencendo o Sporting Cristal, enquanto o Santos perdeu em casa do Barcelona de Guayaquil e o Inter foi derrotado pelo Always Ready, na altitude de La Paz.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte com os jornalistas Vinicius Mesquita, Renato Maurício Prado, Alicia Klein e José Trajano, as estreias dos clubes brasileiros na fase de grupos da Libertadores são analisadas. No caso do Flamengo, Renato chama a atenção para a vitória do talento individual diante de falhas do sistema defensivo.

"O Flamengo continua ganhando no talento individual de seus jogadores, eu diria que o Flamengo hoje derrotou o Vélez e o seu próprio sistema defensivo, que continua um caos, um caos absoluto, o Flamengo foi muito melhor do que o Vélez em 80% da partida, o Vélez criou situações de gol praticamente nas duas únicas bolas que ele botou lá dentro, não chegou a ameaçar mais", afirma Renato.

"O sistema defensivo do Flamengo é assustador, o Gustavo Henrique tomou um drible hoje que é daqueles dribles para o cara sair de campo, ele já quase saiu, deu um carrinho e devia ter saído direto a partir dali, o Willian Arão não marca ninguém, o Arão como zagueiro é muito fraco", completa.

O jornalista chama a atenção para a retomada do bom futebol de Gerson, que fez a jogada para o gol de Arão, além de ter deixado Everton Ribeiro na cara do gol logo em seguida, em chance desperdiçada. Gabigol e Arrascaeta também são elogiados pela forma como foram decisivos.

"Se você passa do meio-campo para a frente, o Gerson hoje voltou a ser o Gerson, deu um passe espetacular para o Arão empatar, o Gabigol é o Gabigol, uma das poucas bolas que sobraram bem para ele dentro da área, ele deu um corte, ficou na cara do goleiro e foi derrubado, pênalti, empatou o jogo em 2 a 2. É impressionante, cada cobrança de escanteio é um frio na espinha da torcida, porque ninguém marca ninguém dentro daquela área, é assustador. E aí o Gabigol empatou de pênalti e para fechar um golaço do Arrascaeta, um golaço", diz Renato.

"O Flamengo ganhou do Vélez e ganhou do seu próprio sistema defensivo, um grande resultado para o Flamengo, uma estreia excelente, não poderia ser melhor, era o jogo mais difícil do Flamengo, o Vélez é o principal adversário do grupo, a LDU seria a segunda, mas não chega perto do Vélez, e o Flamengo estreia ganhando na casa desse principal adversário", completa.

Se o resultado foi o melhor possível em uma estreia fora de casa contra um adversário tradicional, o colunista do UOL vê alguns sinais deixados para o técnico Rogério Ceni.

"Excelente resultado, mas o sistema defensivo do Flamengo continua a fazer água, e a tal história do Willian Arão na zaga e Diego de volante precisa ser revista se o Flamengo quiser realmente disputar lá na frente esse título da Libertadores", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol