PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Nacional (URU) aciona Palmeiras na Fifa por Viña e irrita clube

O jogador Matías Viña, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. - Cesar Greco/Palmeiras
O jogador Matías Viña, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

08/04/2021 14h06

O Nacional (URU) acionou o Palmeiras na Fifa pelo não pagamento de 7,5% dos direitos econômicos do lateral-esquerdo Matías Viña, como previa uma cláusula contratual. A ação pegou o Verdão de surpresa e irritou os dirigentes alviverdes.

O Verdão já havia entrado em contato com os uruguaios para comunicar que iria cumprir a cláusula e adquirir a porcentagem do atleta pelo montante previsto. No entanto, o clube brasileiro tentou negociar com o Nacional a forma de pagamento do valor definido: a ideia era acertar o valor integral em julho. A resposta dos uruguaios, porém, veio na forma de processo na Fifa.

"O Palmeiras exerceu, sem qualquer relutância e por iniciativa própria, a obrigatoriedade de compra de mais 7,5% dos diretos do atleta Viña, que foi uma meta baseada em performance esportiva. Não se trata, portanto, da negociação inicial relativa ao jogador. Essa está totalmente concluída. Ao realizar o exercício da opção, houve uma solicitação ao Nacional de parcelamento desse valor. Em vez de negociar com o Palmeiras, o clube uruguaio preferiu acionar diretamente a FIFA. A partir de agora, diante desse quadro, iremos cumprir todos os ritos processuais de defesa nos fóruns determinados. Cabe ressaltar que não há qualquer risco de punições ao Palmeiras, já que se trata de um caso que está apenas na esfera de uma denúncia na FIFA", afirmou o clube em nota enviada ao UOL Esporte.

O Verdão, agora, pode esperar o julgamento do caso para quitar o valor referente a Vina com o grupo uruguaio. Internamente, o Palmeiras não vê risco algum de ser punido pela entidade máxima do futebol.

O clube brasileiro não exclui a possibilidade de um acordo como tinha a intenção antes do processo, porém, após a ação dos uruguaios, não vê mais o caso como prioridade.

Após entrar na Fifa, o Nacional voltou a contatar o Palmeiras respondendo sobre a primeira oferta de prazo para pagamento feita pelo Verdão para quitar os valores devidos por Vina. O Palmeiras, porém, ainda não decidiu se irá responder ou apenas aguardar a decisão da Fifa.

Palmeiras