PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Trajano: Duvido que Luiz Adriano seja um caso isolado no futebol brasileiro

Do UOL, em São Paulo

08/04/2021 12h00

Na última terça-feira, o Palmeiras revelou que Luiz Adriano testou positivo para a covid-19 e por isso não disputaria decisão com o Defensa y Justicia, cujo primeiro jogo foi vencido ontem pelo clube paulista, na Argentina, mas a notícia de que o jogador atropelou uma pessoa na saída de um shopping em São Paulo mesmo ele estando com o vírus chamou a atenção, devido ao descumprimento do isolamento pelo atleta.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte com os jornalistas Vinicius Mesquita, José Trajano, Alicia Klein e Danilo Lavieri, o caso do centroavante do Palmeiras é comentado e Trajano afirma que o episódio desmoraliza a defesa dos protocolos por parte da Federação Paulista de Futebol e da Confederação Brasileira de Futebol, além de deixar dúvidas se foi um caso isolado no futebol brasileiro.

"Desmoraliza esse protocolo rígido que a Federação Paulista tanto se vangloria e que os clubes também, e que a CBF, porque esse episódio do Luiz Adriano mostra bem o fracasso desses protocolos", afirma Trajano.

"Por mais que haja palestras, o Palmeiras um dia fez uma palestra, instrui jogadores, essa escapada eu duvido que tenha sido um fato isolado entre o elenco do Palmeiras, entre o elenco de todos os times brasileiros. Deve ser comum esse tipo de coisa, é que esse envolveu um atropelamento, porque se não tivesse o atropelamento, ninguém saberia de nada", completa.

O jornalista volta a afirmar que o futebol não deveria estar sendo disputado com a quantidade de mortes causadas pela pandemia no Brasil, critica as mudanças de cidades para realizar jogos, cita caso de clube que falsificou exames e pontua que se a imprensa pudesse atuar mais de forma presencial neste momento, descobriria outros casos como o de Luiz Adriano.

"Esse caso do Luiz Adriano não vai parar por aí. Se a imprensa pudesse sair de casa, se pudessem os jornalistas que estão mais na frente de batalha, costumam ir à rua, fuçar os acontecimentos, iriam descobrir muito mais casos iguais a esse do Luiz Adriano, duvido que pare por aí nesse caso do Luiz Adriano. Eu acho que é a desmoralização completa, isso me preocupa muito, porque esse momento que nós estamos vivendo é tão trágico, tão ruim, tão desanimador, porque a gente não sabe quando vai acabar isso", conclui.

O Fim de Papo volta a ser apresentado no domingo, a partir das 13h, com a análise da decisão entre Flamengo e Palmeiras na Supercopa do Brasil, em Brasília.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol