PUBLICIDADE
Topo

Futebol

T. Nunes critica preferência por técnicos estrangeiros: Matando uma geração

Tiago Nunes, no comando do Corinthians - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Tiago Nunes, no comando do Corinthians Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/03/2021 12h25

Atualmente sem clube, o treinador Tiago Nunes avaliou que o futebol brasileiro está "matando uma geração inteira de treinadores" locais com o crescente interesse em técnicos estrangeiros.

O ex-técnico do Corinthians entende que há uma tendência no país de valorizar mais o trabalho de treinadores estrangeiros e ressaltou que é importante estimar os profissionais locais para que eles não "morram".

"A gente está matando uma geração inteira de treinadores porque agora se instituiu que nenhum treinador brasileiro serve, que é todo mundo ruim, que todo mundo é burro, incapaz, não tem qualificação necessária, e que é bom quem vem de fora. O futebol não pede passaporte. Tem gente boa em todo lugar. Tem gente ruim também em todo lugar. É importante a gente não matar os treinadores por aqui", disse o técnico em entrevista ao Canal do Alê, no YouTube.

Amadurecimento no Corinthians

Após assumir o Corinthians no início de 2020 e ser demitido em setembro, Tiago Nunes avalia que se tornou um treinador mais maduro. O técnico avaliou que passou a entender melhor a perspectiva dos jogadores em relação ao futebol, como entretenimento.

"Hoje, passado bastante tempo, acho que foi importante viver essa experiência no Corinthians. Amadureci muito em relação ao que é o futebol no Brasil hoje. Futebol no Brasil é entretenimento. Como eu sou idealista, sempre via o futebol como um meio de transformar quem estava perto de mim", analisou Tiago Nunes

"Nem mesmo o jogador encara o futebol dessa maneira. É tanta notícia da rede social, que ele vê alguém que quer fazer ele evoluir como alguém que quer 'encher o saco'. Isso foi uma barreira que eu enfrentei. (...) Só se consegue mudança depois de estar confirmado dentro do clube, com resultados, títulos. Infelizmente é assim", finalizou.

Futebol