PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Após Samuel Xavier e Wellington, Fluminense mira ataque no mercado da bola

Fred comanda ataque do Fluminense, que deve ser reforçado no mercado da bola para a disputa da Libertadores - Lucas Merçon/Fluminense FC
Fred comanda ataque do Fluminense, que deve ser reforçado no mercado da bola para a disputa da Libertadores Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

02/03/2021 04h00

O Fluminense começa aquecer o mercado da bola e já acertou com três contratações após o fim do Brasileirão: o zagueiro Rafael Ribeiro, o lateral direito Samuel Xavier e o volante Wellington. Com a defesa já reforçada, o Tricolor agora mira o ataque para a disputa da Copa Libertadores.

Internamente, o setor é considerado o de maior carência no elenco para 2021. Por isso, o Flu observa opções para todas as posições na frente. O clube das Laranjeiras busca nomes para a ponta e para a camisa 9, onde o perfil buscado é de um jogador mais tarimbado que os jovens John Kennedy e Samuel, hoje alternativas quando Fred não está em campo.

Ciente de que o centroavante não consegue disputar todas as partidas por conta de seus 37 anos, o Tricolor monitora o mercado da bola em busca de um novo atacante. Muitos jogadores — como Brenner, ex-Botafogo e Internacional — foram oferecidos, mas os nomes não agradaram e nenhuma negociação se iniciou.

Nas pontas, apenas Luiz Henrique é avaliado como titular absoluto da equipe agora comandada pelo técnico Roger Machado. Jogadores como Lucca, Caio Paulista, Michel Araújo e Fernando Pacheco agradam ao treinador e ao clube, mas há a necessidade de ao menos mais uma contratação. A ideia do Fluminense é que esta posição receba o maior investimento em termos de valores, talvez até com uma compra, provavelmente no mercado sul-americano.

Além disso, há quem defenda a contratação de mais um meia para o elenco. Destaque do Vasco, Martín Benítez foi oferecido ao Flu, mas o argentino não empolgou o clube em função de seu histórico de lesões e altos valores indicados na negociação. Caso haja uma oportunidade de mercado, o Tricolor pode contratar um reforço para o setor.

A tendência é que o ciclo de reforços se encerre com a contratação de mais dois ou três jogadores, todos para o ataque. Posição que atrai algumas críticas no clube, a lateral esquerda não deve ser reforçada num primeiro momento. A avaliação interna de Egídio e Danilo Barcelos é positiva, bem como a dos jovens Raí (sub-23), Marcos Pedro (sub-20) e Jefté (sub-17).

Fluminense