PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mattos: Além dos problemas administrativos, o Vasco fez escolhas erradas

Do UOL, em São Paulo

21/02/2021 21h22

Classificação e Jogos

O empate em 0 a 0 com o Corinthians deixou o Vasco em uma situação quase irreversível de rebaixamento no Brasileirão, que seria a quarta queda do clube em apenas 12 anos, além de deixar o futebol do Rio de Janeiro com apenas dois clubes pela primeira vez na história da competição, com Flamengo e Fluminense na elite, enquanto o Botafogo já estava rebaixado para a Série B há algumas rodadas.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com os jornalistas Isabela Labate, Rodrigo Mattos, Renato Maurício Prado e Menon —, Mattos afirma que o momento de Botafogo e Vasco se deve não apenas aos problemas da Federação do Rio de Janeiro, mas também pelas próprias administrações dos clubes, destacando as políticas e os erros esportivos no caso do Cruzmaltino.

"Eu concordo com o Renato que a federação tem certa culpa na crise do futebol do Rio, mas eu acho que o caso do Botafogo e o do Vasco são específicos da gestão dos dois clubes e o mal que elas causaram para os dois clubes. No caso do Vasco, o Eurico é o grande problema do clube, que levou ele a todo esse problema, mas quando o Eurico saiu, houve um golpe para eleger o Alexandre Campello, que é o ex-presidente do Vasco", afirma Mattos.

"Essa atual diretoria não tem nada a ver com esse rebaixamento, eles acabaram de assumir, o Jorge Salgado, são pessoas sérias, que queriam tentar implantar alguma cosia agora e vão se ver numa situação difícil, mas há três anos o sócio vascaíno escolheu outra pessoa para ser presidente e o Eurico e seus amigos deram um golpe, botaram o Alexandre Campello na presidência e o Vasco passou três anos se arrastando, sem se recuperar e esse rebaixamento é resultado, mais um, disso", completa.

Na parte esportiva, o jornalista aponta como erro do Vasco a demissão de Ramon no momento em que o clube era décimo colocado, após o início no G4, e as escolhas pelo português Ricardo Sá Pinto e depois por Vanderlei Luxemburgo.

"Esportivamente, se já tinha tantos problemas financeiros, o que o Campello fez? Adotou o populismo, porque você tinha o Ramon, era um técnico razoável, que teve uma campanha boa, que era enganadora e ilusória logo no início, mas ele ia montar um timezinho ali razoável e quando ele chegou em décimo, demitiram ele achando que o Vasco iria disputar o título. Aí, foram trazer um estrangeiro que eles nem sabiam direito quem era, que era o Sá Pinto, horroroso, e depois vieram com esse sebastianismo de Luxemburgo", diz Mattos.

"Eu conversava com vascaínos até pouco tempo e os caras insistiam, falavam 'isso não é culpa dele, o elenco é ruim', a verdade é que tem elencos que estão disputando com o Vasco que são no mesmo padrão, o elenco do Sport é ruim, e o Sport vai escapar. O Luxemburgo faz um trabalho muito ruim, então tem uma escolha, além de todos os problemas administrativos, tiveram escolhas esportivas bem equivocadas na montagem do elenco e na escolha do técnico, estava com o terceiro, um técnico que não vinha apresentado trabalhos bons anteriores, então é uma conjunção de fatores que levou a isso", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol