PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Por que Flamengo de Rogério Ceni fecha 2020 ainda sem convencer

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/12/2020 04h00

Com um sentimento de frustração com o espanhol Domenéc Torrent, o Flamengo buscou as novas metodologias de Rogério Ceni para tentar dar uma "chacoalhada" num elenco ainda carente da filosofia do multicampeão Jorge Jesus. Porém, há pouco mais de um mês no clube, o novo treinador acumula eliminações e oscilações que fazem o Rubro-Negro "fechar" 2020 sem engrenar. Veja abaixo alguns dos motivos:

Duas eliminações

Vitinho lamenta na eliminação do Flamengo pelo Racing na Libertadores - ANTONIO LACERDA / POOL / AFP - ANTONIO LACERDA / POOL / AFP
Imagem: ANTONIO LACERDA / POOL / AFP

O Flamengo de Rogério Ceni foi eliminado de duas competições que a diretoria apostava bastante: a Copa do Brasil, para o São Paulo, nas quartas de final — o que fez com que o clube deixasse de faturar uma gorda premiação — e a Copa Libertadores, para o Racing (ARG), nas oitavas, que pôs fim ao sonho do tricampeonato e de uma nova disputa de título mundial.

Time oscila

Técnico Rogério Ceni durante treino do Flamengo - Alexandre Vidal / Flamengo - Alexandre Vidal / Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

A equipe rubro-negra, com o treinador, ainda não conseguiu manter uma regularidade e alterna grandes atuações - como na goleada por 4 a 1 sobre o Santos — com outras de baixa inspiração, como na derrota por 3 a 0 para o São Paulo e no empate em 0 a 0 com o Fortaleza ontem (26).

Ataque trava

Pedro, do Flamengo, escorrega ao bater pênalti diante do Fortaleza pelo campeonato Brasileiro - Reprodução/Premiere - Reprodução/Premiere
Imagem: Reprodução/Premiere

Após uma sequência de dois jogos onde marcou quatro gols em cada, o ataque do Flamengo travou diante do Fortaleza e demonstrou bastante dificuldade de furar a retranca montada pelo técnico Marcelo Chamusca. Para completar, o goleador Pedro ainda desperdiçou um pênalti ao escorregar na cobrança e cometer a infração chamada de "dois toques". Vale lembrar que o Rubro-Negro teve uma semana livre para treinamentos.

"Se tivéssemos feito um gol no primeiro tempo, talvez o Fortaleza se abrisse mais. Jogam muito próximos, com duas linhas, se defende bem. Individualmente não tivemos uma produção normal. Nossos homens de frente foram bem marcados, mas não conseguimos marcar nas oportunidades que tivemos", avaliou Rogério Ceni.

Venceu Bahia... Mas tomou 3 gols em 13 minutos

Gerson, do Flamengo, disputa bola com Ramírez, do Bahia, em partida do Brasileirão - Alexandre Vidal/Flamengo - Alexandre Vidal/Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Na rodada anterior, o Flamengo venceu o Bahia, mas voltou a ter problemas com o sistema defensivo, algo que Domenéc Torrent não conseguiu consertar e que, até aqui, Rogério Ceni ainda não deu jeito. Naquela partida, o time sofreu três gols em 13 minutos.

O saldo de gols de Ceni até aqui é apenas de dois positivos, já que a equipe fez 18 gols e sofreu 16.

Everton Ribeiro mal

Everton Ribeiro comemora gol pelo Flamengo contra o Botafogo, em jogo do Brasileirão - André Mourão/Foto FC/UOL - André Mourão/Foto FC/UOL
Imagem: André Mourão/Foto FC/UOL

Responsável pelas jogadas improváveis e tido como um dos principais jogadores do elenco, Everton Ribeiro não se encontra em um bom momento e novamente teve uma atuação apagada ontem contra o Fortaleza, sendo substituído no segundo tempo por Vitinho.

"É um jogador de criatividade, a função dele é fazer a bola correr. O lado dele, com o Isla, está mais prejudicado, estão mais sozinhos, o jogo acontece mais pelo lado esquerdo, com o Gerson. Precisamos apresentar um terceiro jogador para se apresentar para ele", avaliou Rogério Ceni.

Lesões têm atrapalhado

Diego Alves, goleiro do Flamengo, sinaliza para companheiros durante final contra o Fluminense - Buda Mendes/Getty Images - Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Rogério Ceni também tem convivido com problemas de lesões no elenco. A da vez agora foram as do goleiro Diego Alves — que renovou seu contrato recentemente com o Flamengo - e do meia-atacante Michael.

Diego Alves tem dores na coxa direita. Já Michael apresentou um problema no joelho direito.

Aproveitamento razoável

Pedro, do Flamengo, sofre falta dentro da área no duelo contra o Fortaleza no Castelão  - Alexandre Vidal/ Flamengo  - Alexandre Vidal/ Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal/ Flamengo

O aproveitamento de Rogério Ceni no comando do Flamengo, até o momento, é apenas razoável. Com quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas, ele tem 53,3%. Domenéc Torrent, por exemplo, teve 62,3%.

Ainda não beliscou a liderança

Rogério Ceni, técnico do Flamengo, reencontra o Fortaleza, seu ex-clube, em partida no Castelão  - Alexandre Vidal/ Flamengo  - Alexandre Vidal/ Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal/ Flamengo

Embora esteja sendo uma sombra ao líder São Paulo, o Flamengo ainda não conseguiu beliscar a liderança ao final de nenhuma rodada do Campeonato Brasileiro.

Flamengo