PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Gerson acusa colombiano do Bahia de racismo e cobra respeito de Mano

Do UOL, em São Paulo

20/12/2020 20h21

Classificação e Jogos

Gerson foi o melhor jogador da vitória eletrizante do Flamengo na noite de hoje (20), no Maracanã, por 4 a 3, contra o Bahia. Após o jogo, o volante do time carioca deu um depoimento forte, acusando o colombiano Índio Ramírez, da equipe adversária, de uma ofensa racista. O camisa 8 também cobrou respeito do técnico adversário, Mano Menezes, que, segundo ele, teria minimizado o incidente.

"O Ramírez, quando a gente tomou o segundo gol, não me lembro, reclamou do Bruno [Henrique]. E ele falou bem assim para mim: 'Cala a boca, negro'. Isso eu nunca sofri, em toda a minha carreira profissional, e não aceito. Não aceito. E o Mano, o Mano precisa respeitar", desabafou o jogador ao "Premiere".

No momento em que acontece a confusão e o suposto ato racista, Gerson ficou revoltado e precisou ser segurado pelos companheiros. Foi aí que também se desentendeu com Mano Menezes, a quem pediu respeito. Vale destacar que o técnico da equipe baiana foi demitido depois da partida.

Gerson discute com Mano Menezes em Flamengo x Bahia, jogo do Brasileirão -  Jorge Rodrigues/AGIF -  Jorge Rodrigues/AGIF
Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF

Durante o bate-boca em campo, é possível ouvir o momento em que Gerson se dirige a Mano e afirma: "ele [Ramírez] me chamou de negro". Ao que Mano responde: "Ah, agora virou malandragem?". Gerson fica exaltado e rebate: "Malandragem não, pergunta para ele se ele não falou".

Pouco depois, Mano se dirige ao quarto árbitro e defende Ramírez. "Aquele menino não ia fazer isso com o Gerson, eu conheço o jogador. Chegou agora, é um guri", diz o técnico do Bahia.

Mano também provocou Gerson após a confusão, quando o jogo já havia recomeçado, citando as disputas que o volante do Flamengo teve com Daniel Alves, do São Paulo, nos jogos em que o Rubro-Negro foi eliminado da Copa do Brasil. "Tem que tomar bico do Daniel, mesmo. Tem que tomar bico do Daniel, que é mais malandro que tu. Quer mandar no jogo?", disse Mano a Gerson.

Depois do jogo, Gerson postou uma mensagem em seu Twitter, "Fogo nos racistas!", acompanhada por um texto em que diz que o futebol "não é algo fora da sociedade" onde "barbaridades podem ser aceitas".

Antes da acusação, Gerson exaltou a entrega da equipe, que teve de superar a perda de Gabigol, expulso aos nove minutos do primeiro tempo.

"Primeiramente agradecer a Deus, jogo muito difícil, desde os 9 minutos do primeiro tempo, perdemos um jogador muito importante. Mesmo assim fomos muito fortes, grupo está de parabéns. No segundo tempo tomamos a virada e corremos atrás da vitória. Mas, antes de terminar essa entrevista, quero falar uma coisa. Eu tenho vários jogos no profissional. Eu nunca sofri esse preconceito", afirmou após a vitória no Campeonato Brasileiro.

"O Mano falou do Daniel Alves, que ele me atropelou. Mas sempre houve respeito com ele [Daniel Alves]".

Flamengo