PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Em súmula, árbitro relata ofensas de Gabigol e acusação de Gerson a Ramírez

Do UOL, em São Paulo

20/12/2020 22h22

Classificação e Jogos

O árbitro Flávio Rodrigues de Souza relatou na súmula de Flamengo x Bahia, que terminou com vitória por 4 a 3 do Rubro-Negro hoje, no Maracanã, dois dos principais incidentes da partida: a expulsão de Gabigol logo nos primeiros minutos e a acusação de racismo feita por Gerson contra o colombiano Ramírez.

Sobre o cartão vermelho para Gabigol, aos 9 minutos do primeiro tempo, Flávio escreveu: "Expulso por dirigir-se a mim de maneira ofensiva e ostensiva após a disputa de uma jogada, dizendo as seguintes palavras: 'vai tomar no seu c...'. Após a expulsão, o jogador retardou a sua saída do campo de jogo, contestando a decisão da arbitragem".

O juiz ainda colocou na súmula que Gabigol voltou a ofender a equipe de arbitragem enquanto deixava o gramado. "Fui informado pelo delegado da partida, sr. Marcelo Vianna, que após a expulsão do jogador (...) o mesmo proferiu no túnel de acesso aos vestiários as seguintes palavras: 'eu não falei nada disso, mas agora vou falar, vai tomar no c..., vai tomar no c...'".

Sobre o ocorrido com Gerson, que acusou após a partida o adversário Ramírez de ter dito a ele "cala a boca, negro" durante uma discussão em campo, Flávio Rodrigues de Souza relatou de forma sucinta o episódio.

"Aos 7 minutos do segundo tempo houve um conflito entre os jogadores sr. Gerson Santos da Silva, de número 8 da equipe do Flamengo, e o
atleta da equipe do Bahia de número 15, sr. Juan Pablo Ramírez Velásquez, onde o jogador do Flamengo alega ter sido chamado de 'negro' por
seu adversário mencionado. Informo que este suposto ato não foi percebido por nenhum membro da equipe de arbitragem no campo de jogo", escreveu o árbitro.

Após o jogo, ao acusar Ramírez de ter cometido o ato racista, Gerson também cobrou respeito de Mano Menezes, treinador do Bahia, que durante a discussão chamou de "malandragem" a denúncia do meia do Flamengo. O Bahia demitiu Mano após a partida.