PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ataque "seca", Inter fecha o mês sem vencer no Brasileiro e busca respostas

Thiago Galhardo ainda não marcou gols pelo Inter após a saída de Coudet - Marcos Souza/Estadão Conteúdo
Thiago Galhardo ainda não marcou gols pelo Inter após a saída de Coudet Imagem: Marcos Souza/Estadão Conteúdo

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

30/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Internacional fecha o mês de novembro sem vitórias pelo Brasileiro. Após o empate com o Atlético-GO, a equipe gaúcha procura respostas para queda de rendimento. Uma delas pode estar no ataque.

Com Eduardo Coudet no comando, o Inter teve 71 gols marcados em 45 jogos, totalizando uma média de 1,5 gol por partida. Desde sua saída foram cinco jogos e dois gols marcados, ou seja, a marca caiu para 0,4 por jogo.

Galhardo é um sinal claro da queda de rendimento ofensivo do Inter. O atacante chegou à seleção brasileira marcando 21 gols na temporada, todos sob comando de Coudet. Desde a saída do argentino, não só deixou de balançar as redes como perdeu um pênalti que pesou na eliminação da Copa do Brasil, e outro no sábado, pelo Brasileiro.

"Está acontecendo. Infelizmente ele (Galhardo) não está conseguindo fazer os gols. Mas não é só ele, outros jogadores também não estão finalizando da melhor forma. Precisamos trabalhar mais, nos concentrar mais nos jogos. Precisamos melhorar. O Galhardo está trabalhando, todos estão trabalhando, para melhorar. Tenho certeza que vamos conseguir", disse Leomir, auxiliar técnico de Abel Braga.

Sem os gols que vinha marcando, o Inter sofreu ao longo do mês. Ainda sob comando de Chacho, a equipe gaúcha empatou com Coritiba, e já com Abel perdeu para Santos e Fluminense, e empatou com Atlético-GO.

As únicas vitórias ocorridas no mês foram pela Copa do Brasil. No dia 3, contra o Atlético-GO, e na desclassificação nos pênaltis, dia 18, contra o América-MG.

E o próximo confronto não será nada fácil. Na quarta-feira, o Inter recebe o Boca Juniors pelas oitavas de final da Libertadores.

"Temos que nos mobilizar, estudar o adversário, treinar forte e manter a dedicação. Será um jogo muito mais complicado do que hoje (sábado). Não há outra alternativa. Vamos trabalhar forte e esquecer o Brasileiro", finalizou Leomir.

Internacional