PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu nega procuras por Odair Hellmann; técnico tem contrato só até dezembro

Odair vive bom momento no Fluminense, mas só tem contrato até dezembro. Brasileirão vai até fevereiro de 2021 - MARCOS SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO
Odair vive bom momento no Fluminense, mas só tem contrato até dezembro. Brasileirão vai até fevereiro de 2021 Imagem: MARCOS SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

29/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

Na quarta posição do Campeonato Brasileiro, o Fluminense tem no comando da equipe o técnico brasileiro mais bem colocado na competição: Odair Hellmann — Internacional, Flamengo e Atlético-MG contam com treinadores estrangeiros. E ,se nega procuras pelo treinador, o Tricolor precisa se precaver: o "Papito", como é apelidado, só tem contrato até dezembro deste ano.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Brasileirão irá até fevereiro de 2021. Assim, o Flu precisa renovar o vínculo de Odair para tê-lo pelo menos até o fim do torneio. O UOL Esporte apurou que, até agora, o clube não procurou o técnico nem seu empresário, Gilmar Veloz, para negociar uma extensão em seu contrato.

Atrás apenas do argentino Eduardo Coudet (Internacional), do espanhol Domènec Torrent (Flamengo) e do também argentino Jorge Sampaoli (Atlético-MG) na tabela do Brasileiro, Odair vive bom momento à frente do Fluminense. Após a vitória sobre o Santos, foi eleito o técnico da rodada pela Confederação Brasileira de Futebol e assumiu a segunda posição no prêmio Bola de Prata, da ESPN, atrás apenas de Sampaoli. No Campeonato Carioca, já havia dividido o prêmio de melhor treinador com Jorge Jesus, hoje no Benfica.

Os sete jogos de invencibilidade — maior marca do clube na competição desde 2013 — fizeram da campanha desta temporada a melhor do Tricolor desde 2015 no primeiro turno do Brasileiro — que é a melhor do Flu nos pontos corridos exceto os anos de títulos (2010 e 2012).

Ao menos no Brasileirão, o desempenho do treinador é alto. Os 29 pontos conquistados de 54 possíveis dão vida ao Fluminense na disputa por uma vaga na Libertadores, competição que o clube não disputa desde 2013 e que virou objetivo para a temporada. E se mantiver os 54% de aproveitamento, tem grandes chances de conquistar até uma vaga direta à fase de grupos do maior torneiro de clubes do continente.

Outro ponto a se destacar no trabalho de Hellmann é a força como mandante, algo que já era tendência em seu trabalho no Inter. O treinador tem 62,5% de aproveitamento em 24 partidas atuando em seus domínios (13 vitórias, seis empates e cinco derrotas). No Brasileirão, a média é ainda mais alta: 70% (seis vitórias, três empates e apenas uma derrota), o que faz do Tricolor o terceiro melhor no quesito na competição.

Por outro lado, as eliminações precoces na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil ainda permanecem presentes no imaginário do torcedor, e se transformam em críticas quase incessantes nas redes sociais.

Mas a bem da verdade, Odair nunca teve seu cargo ameaçado no clube, com apenas alguns momentos de turbulência. O técnico e seu auxiliar, Maurício Dulac, gozam de prestígio junto ao diretor Paulo Angioni e o presidente Mário Bittencourt.

"Odair tem duas grandes qualidades. Primeiro, o olho no olho, até por isso todo o grupo o respeita muito. E ele abraça o projeto do clube. Desde o início, soube que tínhamos dificuldades financeiras e trabalharíamos com algumas restrições. Podem ver que ele nunca vai a público reclamar que precisa de reforço para uma ou outra posição", declarou o mandatário à Band.

Invicto há sete jogos e no G-4 do Nacional, o Fluminense de Odair Hellmann enfrenta o Fortaleza, no sábado (31), às 21h, no Castelão, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, a última do primeiro turno.

Fluminense