PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Bahia vira para cima do Atlético-MG, ajuda Inter e Fla, e derruba o Galo

Bahia vira para cima do Galo e derruba mineiros da liderança do Brasileirão - Jhony Pinho/AGIF
Bahia vira para cima do Galo e derruba mineiros da liderança do Brasileirão Imagem: Jhony Pinho/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

19/10/2020 21h52

Classificação e Jogos

O Atlético-MG até saiu na frente, após primeiro tempo de total domínio alvinegro, mas acabou levando a virada do heroico Bahia na segunda etapa, e com isso perdeu a oportunidade de recuperar a liderança do Campeonato Brasileiro. Na noite de hoje (19), o Galo caiu diante o Tricolor de Aço e perdeu por 3 a 1, no estádio Pituaçu, em Salvador, em jogo da 17ª rodada.

O resultado favorável ao Galo até os 23 minutos do segundo tempo derrubava Internacional e Flamengo na tabela, mas a virada baiana foi completamente favorável a gaúchos e cariocas, que se mantêm na primeira e segunda colocação, respectivamente. O Atlético-MG é o terceiro.

Vale lembrar que a equipe e Jorge Sampaoli ainda tem um jogo a menos, pois não atuou na sexta rodada, contra o Athletico-PR, por causa dos jogos finais do Campeonato Mineiro.

Quem foi bem: Daniel e Gilberto

Até o momento em que a defesa do Atlético-MG passava ilesa no jogo, o zagueiro Réver tinha presença constante na área do Bahia. Muito participativo, o capitão alvinegro foi o responsável pela assistência ao atacante Savarino, autor do primeiro gol. Pelos lados do ataque, o venezuelano deu muito trabalho para a defensiva soteropolitana. Mas isso só no primeiro tempo. Na segunda etapa foi tudo diferente.

O zagueiro seria um nome bem destacado, mas acabou sendo substituído no intervalo após reclamar de "pequeno incômodo muscular". Essa mudança foi crucial para o Bahia. Aí que entra a história de Daniel e Gilberto, pelo time mandante.

Pelo lado do Bahia o meia Daniel teve atuação destacada, principalmente pelo gol marcado. Polivalente, Daniel estava dentro da área para pegar o rebote na cobrança de falta do atacante Gilberto.

E o próprio avante do Tricolor merece destaque pelo gol da virada, após aproveitar bobeada gigantesca do lateral-direito Guga, e pelo arremate que colocou números finais ao jogo: 3 a 1.

Quem foi mal: Guga e Junior Alonso

Depois de um primeiro tempo avassalador o Atlético-MG, surpreendentemente, caiu de produção no segundo tempo. E foi uma queda brusca, que atingiu em cheio o desempenho de Júnior Alonso e Guga.

O zagueiro paraguaio cometeu uma falta na entrada da área que proporcionou o primeiro gol baiano. Já o lateral Guga errou feio e proporcionou a chance de Gilberto virar. E o atacante ainda teve tempo de marcar o segundo dele na noite, o terceiro do Bahia.

Galo amassou, mas entregou

Nada funcionou para o Bahia no primeiro tempo e o time de Salvador foi completamente pressionado pelo Galo. Como o time baiano não conseguia ganhar campo e ficou acuado por todo o primeiro tempo no campo defensivo, a partida até então era completamente dominada pelo Atlético-MG.

O Galo fez o seu jogo, segurou a bola no campo de ataque e "entalou" o Bahia na defesa, o que limitou qualquer ação ofensiva trabalhada do time mandante. Com forte poderio na frente, muito pelo retorno do veloz Savarino, o Atlético-MG fez o que quis.

Com total domínio, não demorou muito para o placar ser inaugurado. Aos 20 minutos do primeiro tempo, o atacante venezuelano balançou as redes do Bahia. Após bola cruzada na área, o zagueiro Réver ajeitou bem para "Savaliso", apelido dado a Savarino, que chegou chutando para o gol de Douglas: 1 a 0.

O Atlético-MG dominava todas as ações e parecia que o segundo gol sairia a qualquer momento. Mas o time perdeu muitas chances ofensivas e voltou para o segundo tempo sem o zagueiro Réver, que era um jogador importante no equilíbrio defensivo.

Heroico Bahia

E o Galo sentiu a falta de Réver. O Bahia gostou do jogo e surpreendeu. Daniel e Gilberto deram outro tom no time baiano, que surpreende e faz o time mineiro despencar na tabela de classificação.

Com um segundo tempo heroico, de superação, o Bahia fez o que muitos pensavam ser impossível. É que de fato o primeiro tempo da equipe de Mano Menezes, suspenso e substituído no banco por Cláudio Prates, foi terrível. Mas as mudanças no intervalo mudaram o rumo do Tricolor, que além de surpreender o líder, tira o Galo da primeira colocação após sete rodadas.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 3 X 1 ATLÉTICO-MG

Motivo: 17ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: segunda-feira, 19 de outubro de 2020
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Gols: Savarino (20' 1º T)(Atlético-MG); Daniel (23' 2º T) e Gilberto (34' e 43' 2ºT) (Bahia)
Cartão amarelo: Edson, Gilberto, Elias, Alesson (Bahia) Junior Alonso (Atlético-MG)

BAHIA: Douglas; Ernando (Nino Paraíba), Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Elias, Edson (Gilberto) e Ramon (Daniel); Clayson (Marco Antônio) e Fessin (Alesson). Técnico: Cláudio Prates (interino).

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Réver (Igor Rabello), Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Alan Franco e Nathan (Sávio); Savarino, Keno e Eduardo Sasha (Marrony). Técnico: Jorge Sampaoli

Atlético-MG