PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Vice do Galo diz que tentativa do SPFC em anular jogo é "cômica e factoide"

Lásaro Cândido Cunha, vice-presidente do Atlético-MG - Bruno Cantini/Atlético-MG
Lásaro Cândido Cunha, vice-presidente do Atlético-MG Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

19/10/2020 20h03

Classificação e Jogos

Depois de o Grêmio ter pedido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a anulação da partida contra o São Paulo sob alegação de erros de arbitragem que prejudicaram o time gaúcho, agora foi a vez do Tricolor Paulista fazer o mesmo, mas com o jogo que perdeu por 3 a 0 para o Atlético-MG, no Mineirão, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Tal pedido de anulação por parte do São Paulo, ocorrido por causa do gol mal anulado de Luciano, foi classificado como "absurdo" pelo vice-presidente do Atlético-MG, o advogado Lásaro Cândido da Cunha. O dirigente atleticano ainda disse que essa tentativa da diretoria do São Paulo "entraria para o rol dos episódios cômicos" do futebol.

"Esse pedido de anulação entraria no rol dos episódios cômicos, porque vê-se claramente que o São Paulo não sabe a diferença de erro de direito e erro de fato. É apenas um factoide lançado para encobrir a postura, digamos não adequada, que ele (São Paulo) fez com a comissão de arbitragem, ao modificar, ao solicitar a alteração da escala de arbitragem na véspera do jogo, que resultou naquele desastre da arbitragem do jogo contra o Grêmio. Portanto, se não estivéssemos falando sério, seria piada, mas como estamos falando sério, é inacreditável esse factoide", criticou Lásaro em entrevista ao UOL Esporte.

A diretoria do São Paulo alega que houve erro de direito da arbitragem por causa do gol do atacante Luciano, invalidado mesmo após checagem do Árbitro de Vídeo (VAR), e que depois a comissão de arbitragem da CBF confirmou a falha pela anulação do lance.

Lásaro Cândido da Cunha afirmou ainda que se o pedido do São Paulo for acatado, muita coisa no futebol haveria de ser revista, mudaria.

"A interpretação dos lances é um erro de fato. O São Paulo foi amplamente favorecido com aquela arbitragem desastrosa, mas não é erro de direito, é erro de fato. Essa tese do São Paulo é tão absurda, que ela mudaria, inclusive, títulos todos, teria que apitar novamente, reinterpretar o fato. Se o árbitro dá um pênalti e não foi pênalti, isso não é erro de direito, é erro de fato. O São Paulo tem excelentes profissionais, o clube sabe exatamente a diferença, é claramente um factoide, um factoide clássico", criticou.

O dirigente do Galo já havia criticado o trabalho dos árbitros do jogo entre São Paulo e Grêmio no último fim de semana. Lásaro publicou no seu Twitter particular um comentário e classificou a arbitragem desse jogo como "muito estranha".

Atlético-MG