PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Diferentes problemas 'travam' Palmeiras por reforços no mercado da bola

Vanderlei Luxemburgo e Maurício Galiotte acompanham treino do Palmeiras - Cesar Greco/Palmeiras
Vanderlei Luxemburgo e Maurício Galiotte acompanham treino do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

29/09/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Palmeiras mapeia o mercado da bola desde o início do ano em busca de reforços para a lateral direita e o meio-campo. Diferentes problemas travaram a procura alviverde, mas Vanderlei Luxemburgo ainda mantém a esperança de receber novidades e repetiu isso no último domingo (27) — a janela de transferências do exterior abre em 13 de outubro.

Na lateral, o clube esfriou a procura depois de Herrera, do San Lorenzo (ARG), sofrer uma fratura que deve tirá-lo de combate por três meses. O Verdão vinha tratando com os argentinos para dar a Luxa um jogador no setor com boa capacidade física, tanto para defender quanto atacar. Daniel Muñoz, primeiro alvo, foi para o Genk (BEL) após a diretoria não se acertar com o Atlético Nacional (COL).

Com Marcos Rocha e Mayke, além de Gabriel Menino convocado como lateral direito, a diretoria decidiu esperar antes de buscar um novo nome. Por Herrera, a oferta era de US$ 2 milhões (R$ 11,3 milhões), mas com boa parte da quantia sendo paga a partir de 2021.

A dificuldade financeira é um empecilho importante, já que o Verdão considera ter 30% de sua previsão orçamentária afetada pela pandemia do coronavírus — isto significaria algo em torno de R$ 180 milhões. Assim, o clube precisa ser criativo para tentar possíveis negócios.

Jean Pyerre, meia do Grêmio, foi um nome aprovado internamente, mas as conversas pararam rapidamente por ser um jogador bem avaliado no clube gaúcho. Diante do desempenho irregular de Lucas Lima, Raphael Veiga e Gustavo Scarpa, há o desejo de conseguir um armador nesta próxima janela internacional, driblando estas dificuldades. Na Série A, os principais jogadores já completaram os sete jogos de limite.

Outra saída seria negociar jogadores do seu elenco, mas as vendas têm sido complicadas. Gustavo Scarpa foi o primeiro, após o Al-Nassr, da Arábia Saudita, não aceitar a contraproposta do Palmeiras para negociá-lo. Agora, Vitor Hugo estava em fase final para se transferir ao Trabzonspor, e o clube turco desistiu do negócio, informando não ter os 4 milhões de euros (R$ 26,4 milhões) para realizar a compra.

Nos bastidores, um dos elogios a Luxemburgo é o fato de o técnico não ter cobrado intensamente por reforços neste ano, mesmo sabendo que há lacunas abertas no elenco. Depois de gastar acima do previsto em 2019 e não conquistar títulos, o clube mudou a rota em 2020 e até o momento comprou os direitos econômicos de apenas dois atletas: Viña e Rony.

Palmeiras