PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Vice do Flamengo não descarta W.O. caso STJD mantenha jogo com Palmeiras

Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente do Flamengo - Reprodução/SporTV
Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente do Flamengo Imagem: Reprodução/SporTV

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/09/2020 15h03

Classificação e Jogos

Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente Geral e Jurídico do Flamengo, não descartou a possibilidade de a equipe da Gávea não entrar em campo contra o Palmeiras, caso a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) seja a manutenção da data do confronto, marcado para este domingo (27), às 16h, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro.

O dirigente afirmou que o tema ainda tem de ser melhor discutido entre os membros da cúpula rubro-negra, mas admitiu que já fez pesquisas para saber quais as possíveis punições podem ser geradas diante de tal atitude.

"Essa é uma decisão que o presidente tem de tomar. Por enquanto, ainda não houve uma deliberação se nós vamos ou não vamos jogar. Vamos ter de decidir isso até amanhã [sábado]. Se o STJD acolher essas questões médicas, essa necessidade de isolamento dos atletas e funcionários do Flamengo até segunda-feira... Se ele der essa decisão, a gente não joga. Se ele não der essa decisão, a gente vai sentar e avaliar os riscos. Toda decisão tem consequência. No caso de não jogar uma partida, tem o W.O., a derrota por 3 a 0, mas temos de avaliar se tem mais alguma coisa. Já pedi para verem, mas estamos avaliando", disse em participação no Fox Sports Rádio, hoje.

"Sempre existe a possibilidade de W.O., mas não discuti isso com o presidente do Flamengo. Estou pensando nisso ainda: "o que vai acontecer e tal?", mas acho que é muito prematuro dizer que o Flamengo não vai viajar", completou.

Dunshee afirmou que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), apegada ao regulamento do Campeonato Brasileiro, não está protegendo o clube rubro-negro e seus atletas ao decidir manter o dia do jogo.

"A CBF tem que proteger os clubes e os jogadores do Brasil e eles não estão fazendo isso. Eles estão errados ao ignorar os nossos laudos médicos que exigem nossa quarentena. Está faltando sensibilidade em um momento de surto. Protocolos podem ter situações delicadas como aconteceu em uma viagem de oito dias. A gente aprendeu que não dá para fazer esse tipo de viagem", afirmou.

Na opinião do dirigente, é uma irresponsabilidade da CBF manter uma partida que colocará pessoas potencialmente infectadas em contato com atletas das categorias de base do Flamengo, adversários e funcionários da organização da competição.

"É uma irresponsabilidade colocar funcionários do Flamengo que participaram dessa viagem com outros que não participaram antes desse prazo, incluindo quem vai participar da partida e nossos atletas da base. Entendemos que a CBF se apegou ao regulamento e não aos laudos médicos, que determinam que não haja essa partida porque são necessários cinco dias para os testes negativos serem realmente negativos. (...) Isso pode passar para os jogadores do Palmeiras e eles vão testar negativo até o jogo seguinte e podem passar para outro time. Então, existe uma determinação médica. A CBF está ignorando a quarentena do Flamengo. Nosso caso é diferente.", complementou Dunshee.

O vice-presidente do Flamengo ainda falou sobre a possibilidade de o Flamengo perder outros jogos por conta do surto de covid-19 que atingiu o clube. Segundo Dunshee, até quarta-feira (30) - quando o time recebe o Independiente Del Valle, pela Copa Libertadores da América - o time rubro-negro já deve contar com o retorno de alguns atletas que foram infectados.

"A janela de incubação não se estende até quarta-feira que vem. Então, eu não posso falar para a Conmebol que a gente tem o risco de ter atletas contaminados depois de segunda-feira. Nossos exames positivos foram feitos no dia 19, o jogo é no dia 30. Normalmente, são dez dias até as pessoas voltarem a ficar boas e negativarem no exame. Então, existe a possibilidade de muitos atletas voltarem para o jogo de quarta-feira, mas não temos o mesmo argumento do jogo de domingo", completou.

UOL Esporte vê TV