PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

CBF nega pedido do Fla e mantém jogo com Palmeiras. Clube aguarda STJD

Funcionário desinfecta Estádio Monumental de Guayaquil antes de Barcelona (EQU) x Flamengo pela Copa Libertadores 2020 - RODRIGO BUENDIA / POOL / AFP
Funcionário desinfecta Estádio Monumental de Guayaquil antes de Barcelona (EQU) x Flamengo pela Copa Libertadores 2020 Imagem: RODRIGO BUENDIA / POOL / AFP

Alexandre Araújo e Thiago Ferri

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP)

24/09/2020 22h51

Classificação e Jogos

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) negou, na noite de hoje (24), o pedido do Flamengo e manteve a partida entre o time rubro-negro e o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, para este domingo, às 16h, no Allianz Parque.

Em sua resposta, a CBF argumentou ao Flamengo que o clube poderia chamar de seis a sete jogadores - oriundos das categorias de base e que já foram solicitados para treinamentos por conta do surto de covid - e ter um número considerável razoável para a utilização na partida.

A manutenção da data do confronto acontece após um pedido do Rubro-Negro pelo adiamento por conta de um surto de Covid-19 no elenco. Ao todo, foram 16 jogadores infectados.

CBF nega pedido do Flamengo para adiar jogo com o Palmeiras - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

"Acusamos o recebimento do seu ofício datado de 22 de setembro de 2020, o qual mereceu nossa detida análise.

Entendemos o motivo e fundamentos do seu pleito de adiamento da partida a ser disputada no próximo domingo, contra a Sociedade Esportiva Palmeiras, mas infelizmente informamos que não será possível o atendimento do mesmo.

Isso porque o Clube de Regatas do Flamengo possui 34 atletas inscritos para a disputa da competição, podendo inscrever mais 6, nos termos do respectivo Regulamento, de modo que, mesmo com o resultado positivo de parte de seus atletas para SARS-CoV-2, o Clube dispõe de elenco suficiente para a realização da partida. Enfatizamos que outros casos análogos a esse foram igualmente indeferidos.

Certos de ser esta a medida mais adequada e isonômica a ser adotada em relação ao assunto e colocando-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, subscrevemo-nos"

Vale lembrar que o clube da Gávea acionou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um pedido de tutela de urgência solicitando a alteração. A entidade também pedia um posicionamento da CBF, apontando um prazo de 24 horas.

A informação quanto à decisão da CBF foi publicada, primeiramente, pelo "ge" e confirmada pelo UOL Esporte.

Diante do alto número de casos detectados nos últimos dias, o Fla alegou que a mudança seria uma questão de "saúde pública" e até se mostrou otimista quanto ao sucesso da pauta, mas não teve êxito.

O Palmeiras, por sua vez, sempre se posicionou contra a alteração do dia do jogo, por argumentar que o protocolo para volta de competições da CBF tem diretrizes prevendo possíveis desfalques por coronavírus. Os jogadores também, sentiam-se seguros para atuar no domingo.

A primeira posição da CBF havia sido de confirmar a partida para o fim de semana, mas houve uma reavaliação após o aumento no número de casos, quarta (23). Porém, a entidade acabou entendendo que a melhor saída seria a partida acontecer da forma que foi marcada originalmente.

O alto número de contágio no Flamengo aconteceu durante a viagem do elenco ao Equador, onde houve os jogos com o Independiente del Valle, no dia 17, e Barcelona de Guayaquil, na última terça-feira, ambos pela Libertadores.

Bruno Henrique, Diego, Filipe Luís, Isla, Matheuzinho, Vitinho, Michael testaram positivo ainda no fim de semana e foram sacados do jogo de terça-feira (22). Everton Ribeiro, Rodrigo Caio, Léo Pereira, William Arão, Renê, Gustavo Henrique, Thuler, Gabriel Batista e João Gomes foram detectados com covid-19 após exame na última quarta (23).

Além dos atletas, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, o técnico do time, Domènec Torrent, o auxiliar técnico Juan, o médico Marcio Tannure, o vice-presidente de relações externas, Luiz Eduardo Baptista (Bap), o integrante do conselho gestor do futebol Dekko Roisman e ao menos mais cinco membros do estafe rubro-negro também estão com covid-19.