PUBLICIDADE
Topo

Santos

Fifa informa CBF, e Santos é proibido de contratar por três janelas

Soteldo, atacante do Santos - Ivan Storti
Soteldo, atacante do Santos Imagem: Ivan Storti

Eder Traskini e Rodrigo Mattos

Do UOL, em Santos e São Paulo

16/09/2020 22h25

O Santos foi novamente punido pela Fifa. A entidade ampliou a punição que já está ativa e determinou que o Peixe não poderá contratar pelas próximas três janelas de transferências. O documento foi homologado hoje (16) na CBF. Caso o Santos acerte a dívida antes do prazo da punição, ela é automaticamente suspensa.

A informação foi confirmada ao UOL Esporte pelo advogado Eduardo Carlezzo, que representa o Huachipato (CHI) no caso. Os chilenos entraram com processo contra o Peixe pelo não pagamento do valor combinado pela contratação de Soteldo no início de 2019, 3,5 milhões de dólares (quase R$ 18 milhões na cotação atual).

"Após a confirmação da decisão do processo pela Corte Arbitral do Esporte a favor do Huachipato, solicitamos no início de agosto a aplicação da punição pela FIFA, o que ocorreu nesta quarta. Trata-se de um processo longo e trabalhoso, no qual não existe uma contestação legítima para a falta de pagamento. Trata-se apenas de empurrar o processo para frente. Felizmente, hoje a FIFA acatou nosso pedido e proibiu o Santos de contratar novos jogadores até pagar a integralidade da dívida", afirmou Carlezzo.

O Peixe teve uma derrota perto de agosto no CAS (Corte Arbitral do Esporte). A dívida é referente apenas aos 50% adquiridos em janeiro de 2019 porque o outro caso que se refere a Soteldo ainda não foi julgado pela FIFA: a cláusula que obrigaria o Peixe a adquirir o restante dos direitos do atleta por 6 milhões de dólares em caso de proposta do mesmo valor rejeitada pelo clube alvinegro. O Atlético-MG ofereceu o montante no início do ano e o Santos rejeitou.

Atualmente o Peixe já está punido pela Fifa e sem poder contratar por causa da dívida com o Hamburgo pela contratação do zagueiro Cléber Reis. Os valores giram em torno de 4,5 milhões de euros (R$ 28 milhões na cotação atual).

A informação da nova punição da Fifa foi publicada primeiramente pelo GE.

Confusão de Peres?

O Santos renovou contrato de Soteldo e valorizou o jogador logo após rejeitar a oferta do Galo pelo atleta. Na época, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o venezuelano pediu que o presidente José Carlos Peres cumprisse com as "responsabilidades econômicas" - se referindo tanto à dívida com os chilenos quanto aos atrasos salariais.

Em entrevista coletiva após a renovação do vínculo, o venezuelano afirmou que Peres tinha garantido a ele que havia acertado os valores com os chilenos.

"Ele me deu sua palavra que acertou. Com isso, eu fiquei tranquilo e pude renovar por um ano mais com o clube para seguir desfrutando e para que sigam desfrutando do meu futebol aqui e dando alegria ao torcedor do Santos. Minha decisão sempre foi ficar aqui. São outras coisas que tenho que conversar com meu outro clube, o Huachipato (CHI). Sempre disse que, por mim, ficava, mas era necessário acertar a dívida com o Huachipato, não comigo. Não sei o que dizia o contrato e por isso estava preocupado", disse Soteldo na época.

Depois, em entrevista em evento na Federação Paulista de Futebol (FPF), o mandatário afirmou que o Peixe assumiu o compromisso de adquirir os outros 50% dos direitos de Soteldo. No entanto, especialistas ouvidos pelo UOL Esporte acreditam que tal cláusula é nula perante a FIFA.

Santos