PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Invicto no gol, Marcos Felipe pressiona em ano difícil de Muriel no Flu

Contra o Vasco, Marcos Felipe teve mais uma atuação segura e pressiona Muriel no Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense FC
Contra o Vasco, Marcos Felipe teve mais uma atuação segura e pressiona Muriel no Fluminense Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

31/08/2020 04h00

Classificação e Jogos

O bom momento do Fluminense seguiu com a vitória por 2 a 1 no clássico com o Vasco. E apesar de ter sofrido gol, Marcos Felipe segue invicto embaixo da meta do Tricolor. A marca expressiva de 12 jogos sem perder como titular coloca pressão sobre Muriel, que vive um 2020 difícil.

Mais do que o bom resultado — são oito vitórias e quatro empates atuando pelo Flu em jogos oficiais —, o camisa 1 do Flu também pode comemorar mais uma boa atuação. Sempre que foi exigido, correspondeu à altura do titular.

"Goleiro tem que estar preparado para qualquer oportunidade que surgir. Sair com os três pontos como a gente saiu hoje, mais uma vitória, jogando bem, é ainda mais gratificante e é bom que dá força para a sequência no Campeonato Brasileiro", declarou, após a partida.

Em 27 jogos em 2020, Muriel, por outro lado, não repete as atuações que lhe transformaram em xodó da torcida na última temporada.

Apesar de ter sido herói da conquista da Taça Rio, defendendo pênaltis de Willian Arão e Rafinha, o camisa 27 já teve cinco falhas graves: duas contra o Flamengo, na semi da Taça Guanabara, e também contra Madureira e Volta Redonda, no Carioca, além da derrota para o Red Bull Bragantino no Brasileirão. Ao todo, sofreu 23 gols em 27 jogos, boa média de 0,85 que esconde um nível um pouco abaixo de atuações.

Nos números, apesar da amostragem menor, Marcos Felipe vai melhor. São sete gols sofridos nas 12 partidas como profissional, média de 0,58. Em metade dos jogos, o camisa 1 nem sequer tomou gol. E em jogos importantes, como os últimos seis jogos que decidiram a permanência do Fluminense na Série A em 2019, e um clássico como no sábado

"Como a gente fala, clássico não se joga, se ganha. A gente mostrou que tem qualidade e capacidade para poder vencer clássicos. Nossa equipe tem demonstrado uma confiança muito grande, hoje não foi diferente, e mais uma vez conseguimos vencer nesse tipo de jogo", declarou.

Cria das divisões de base em Xerém e goleiro de todas as seleções de categorias inferiores, Marcos Felipe não esconde a identificação nem a torcida pelo Fluminense. Não à toa, se tornou sócio-torcedor do clube, ato que não é muito comum entre os jogadores. A torcida apoia o jovem de 24 anos, que enfim vai tendo mais chances com lesões do atual titular.

"Reflexo de boas atuações é do bom relacionamento que todos têm, um torce para o outro. Sempre quem está jogando é que está representando o Fluminense. Essa união é que nos faz crescer e o Fluminense só tem a ganhar com isso. Confiança vai lá em cima. Todo o grupo me passou toda a tranquilidade possível para poder sair com a vitória e conquistar esses três pontos", disse.

Fluminense