PUBLICIDADE
Topo

Falhas de Muriel em início ruim de 2020 resgatam 'fantasma' no gol do Flu

Muriel não vive boa fase em 2020 e Fluminense volta a ter problemas no gol - Mailson Santana/Fluminense FC
Muriel não vive boa fase em 2020 e Fluminense volta a ter problemas no gol Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

30/06/2020 04h00

Classificação e Jogos

Muriel chegou ao Fluminense em 2019 e rapidamente se tornou um dos xodós da torcida. As boas atuações embaixo das traves deram mais segurança a uma defesa que até então figurava entre as piores do Campeonato Brasileiro. O início em 2020, porém, não tem sido como a fase vivida na temporada anterior. Com muitas falhas, o "fantasma" no gol parece voltar a assustar os tricolores.

Em 14 jogos no ano, o camisa 27 sofreu apenas 13 gols, média que por enquanto não é ruim. Ainda assim, até pela impressão inicial, são os erros cada vez mais presentes que chamam a atenção.

Após estrear contra o Bangu ainda na Taça Guanabara, o goleiro sofreu os primeiros gols do Flu na temporada. Nos cinco primeiros jogos, apenas uma crítica por uma bola defensável contra o Unión La Calera, em empate pela Copa Sul-Americana que acabou por ser decisivo na eliminação tricolor. Mas nenhuma tempestade em copo d'água.

No jogo seguinte, entretanto, o Tricolor enfrentou o rival Flamengo pela semifinal da Taça Guanabara. E em menos de um minuto, Muriel falhou. O goleiro saiu mal do gol e permitiu antecipação de Bruno Henrique, que abriu o placar.

Este não seria o único erro dele no jogo. Sete minutos depois, o Fla imprimiu contra-ataque e Gabigol, canhoto, invadiu a área sozinho pela direita. Em vez de fechar a perna boa do artilheiro rubro-negro, Muriel se posicionou mal, fechou o lado errado e permitiu fácil toque do camisa 9 rival. Mais do que as duas falhas, o goleiro fez jogo nervoso e assustou a torcida em diversos lances no jogo que selou a eliminação tricolor.

Depois, o camisa 27 ainda voltaria a tomar um frango contra o Madureira, mas a goleada tricolor por 5 a 1 "camuflou" o erro de Muriel.



Com nova falha na derrota para o Volta Redonda no retorno do Campeonato Carioca, entretanto, o sinal de alerta foi ligado. Um dos líderes do grupo, entretanto, o goleiro naturalmente terá tempo para dar a volta por cima.

Revelação vira sombra na reserva

Quando as luzes do Nilton Santos se apagaram na noite de domingo, apenas um jogador permaneceu em campo correndo: o reserva Marcos Felipe. Cria da base, o camisa 1 realizou uma atividade específica com o preparador de goleiros André Carvalho, como de praxe.

Bem avaliado internamente, o jovem de 24 anos foi bem quando acionado "na fogueira" ao fim de 2019. Ali, Muriel sofrera fratura na mão e estava fora da Série A. O Fluminense ainda não estava salvo do rebaixamento.

Marcos Felipe virou sombra de Muriel no gol do Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense FC - Lucas Merçon/Fluminense FC
Marcos Felipe virou sombra de Muriel no gol do Fluminense
Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Com Marcos Felipe, terminou a competição invicto: foram três vitórias e três empates, garantindo a vaga para a Copa Sul-Americana. Ele tomou apenas três gols — um em cobrança de pênalti que primeiro defendeu, mas o VAR mandou voltar.

Em 2020, atuou nos dois primeiros jogos do ano, onde teve boas atuações e não sofreu gols. Depois de anos sem chances, o camisa 1 está pronto para assumir o gol se necessário, e virou sombra de Muriel no gol do Fluminense.

Fluminense