PUBLICIDADE
Topo

Grêmio

Renato Gaúcho reclama de 'acomodação' e pede paciência com o Grêmio

Renato Gaúcho reclamou de acomodação e falta de concentração do Grêmio - Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Renato Gaúcho reclamou de acomodação e falta de concentração do Grêmio Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Do UOL, em Porto Alegre

02/08/2020 21h51

Renato Gaúcho reclamou da acomodação de alguns jogadores na vitória do Grêmio por 4 a 3 sobre o Novo Hamburgo, hoje, na Arena. Segundo o treinador, ter achado que a partida estava resolvida quando o placar era 2 a 0 quase custou a vaga na decisão do returno do Gauchão. Por outro lado, o treinador pediu paciência com o time.

"Tem coisas que o técnico fala para o grupo que é dentro de quatro paredes. O que conversamos no intervalo é que eu tinha alertado do perigo deste jogo. Quando fizemos 2 a 0, eu continuei falando que o jogo era perigoso, tinha que matar a partida, não dar chance ao adversário. Mas começamos a dar espaço, tivemos falhas individuais que não costumamos ter, o adversário se aproveitou. Temos que melhorar", disse o treinador.

"Nossa equipe deu mole, a verdade é essa. É difícil fazer o gol, e abrimos uma vantagem, dois. Mas deixamos espaços para o adversário, começamos a fazer jogadas que não estamos acostumados, tivemos muita posse de bola, mas tocamos para o lado. Começamos a inventar jogadas de efeito, que sou totalmente contra. Não tivemos concentração de alguns jogadores, nos acomodamos, tivemos erros infantis e o adversário se aproveitou. No futebol não se pode dar chance ao adversário", acrescentou. "Que sirva de lição", completou.

O Grêmio marcou cedo, abriu 2 a 0, mas acabou sofrendo o empate. Fez mais um, mas a igualdade veio de novo. E só conseguiu avançar à final com gol de Luciano, já no fim da partida.

"A concentração no futebol é tudo. Eu falei para eles entrarem determinados, fazerem os gols, para não corrermos riscos. A gente fez o mais difícil, dois gols num rival fechado. Mas o empate entrou na cabeça de alguns jogadores, acharam que já estavam classificados. Mesmo com 2 a 0, eu cobrava o time para fazer os gols. Cometemos erros, aceitamos que o adversário viesse para cima", disse Portaluppi.

Mas para atingir um rendimento melhor, o treinador pediu tempo. Segundo ele, serão necessários mais 10 ou 12 jogos para evoluir após tanto tempo parado.

"Cometemos infantis, mas isso irá acontecer em qualquer equipe do mundo. Precisamos de 10 a 12 jogos para que o rendimento volte a se aproximar do ideal. Isso irá acontecer. Mas conversei com o grupo e vamos corrigir para o Gre-Nal", finalizou.

Grêmio e Inter decidem o título do returno do Gauchão na próxima quarta-feira. A tendência aponta para liberação da prefeitura de Porto Alegre e jogo na Arena. A definição ocorrerá na segunda-feira.

Grêmio