PUBLICIDADE
Topo

Alisson prefere Copa à marca de Taffarel, mas brinca: 'Tirar uma casquinha'

Taffarel conversa com Alisson durante treino da seleção brasileira - AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA
Taffarel conversa com Alisson durante treino da seleção brasileira Imagem: AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/08/2020 23h36

Goleiro do Liverpool e da seleção brasileira, Alisson prioriza a conquista de uma Copa do Mundo a se tornar o arqueiro com mais jogos pelo Brasil. Convidado do Bola da Vez de hoje, o jogador disse não ser muito ligado a recordes, mas admitiu que "seria bacana" ter a chance de desbancar Taffarel, hoje preparador de goleiros da pentacampeã mundial.

O goleiro do tetra foi responsável pelo questionamento, feito através de um vídeo gravado para o programa da ESPN. Apresentado por André Plihal, a atração também contou com Natalie Gedra e João Castelo Branco.

"Dos teus sonhos mais lá dentro, tu tem vontade de bater o meu recorde na seleção brasileira? Sim ou não?", perguntou Taffarel.

"Eu nunca fui muito ligado a recordes. Obviamente, quando existe uma possibilidade, a gente trabalha para isso, para conseguir alcançá-los. Mas, nesse sentido, eu quero fazer igual a ele e trazer a conquista do Mundial para a seleção brasileira. Agora, bater o recorde dele, se for possível vamos lá, né? Para poder tirar uma casquinha do amigo. Vai ser bacana", respondeu Alisson.

Já sobre a rivalidade com Ederson, goleiro do Manchester City, na disputa pela última Luva de Ouro do Campeonato Inglês, Alisson contou que, após não ter mais chances de ficar com o prêmio, torceu para o compatriota.

"Enquanto eu estava dentro da competição, estava buscando isso. Não é um objetivo só meu, mas também do nosso time. A gente queria tanto a Luva quanto a Chuteira de Ouro. Eu estava em busca, mesmo ficando alguns jogos fora. (...) Quando eu perdi a chance de disputar, torci muito para o Ederson. Fiquei muito feliz que ele levou a Luva de Ouro. Importante para nós, para o Brasil, para valorizar o futebol brasileiro e a escola de goleiros. Nossa escola de goleiros é muito boa, então, essas conquistas só nos valorizam", falou o arqueiro do campeão inglês.

O goleiro do City, vice-campeão inglês, foi intransponível em 16 partidas nesta temporada, superando, na última rodada, o britânico Nick Pope, do Burnley, que fechou o gol em 15 jogos. Já Alisson não foi vazado em 13 partidas.

UOL Esporte vê TV