PUBLICIDADE
Topo

Marco Aurélio Cunha deixa CBF por foco em eleições do São Paulo em dezembro

Marco Aurélio Cunha deixou o cargo de coordenador de futebol feminino da CBF - Lucas Figueiredo / MoWA Press
Marco Aurélio Cunha deixou o cargo de coordenador de futebol feminino da CBF Imagem: Lucas Figueiredo / MoWA Press

José Eduardo Martins e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 19h48

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou hoje (2) a saída de Marco Aurélio Cunha da coordenação das seleções brasileiras femininas. A entidade disse que a decisão ocorre em comum acordo entre a CBF e o dirigente. Marco Aurélio deixa o cargo para dedicar-se, sem qualquer conflito, a construir um projeto para participar das eleições do São Paulo em dezembro deste ano.

Na última semana, por exemplo, havia vazado um áudio no grupo de conselheiros do Whatsapp com o pai do presidente da CBF de Rogério Caboclo, Carlos, dando o seu apoio para uma chapa formada por Marco Aurélio e Ópice Blum, para a presidência do Conselho Deliberativo. Tal situação gerou críticas de alguns conselheiros.

"Agora arrumem outra pauta para me atrapalhar. Queria era mostrar decência, ética, e isenção, não estou usando cargo nenhum. Sai para ter liberdade de fazer o que eu penso. Não foi por isso [pelo áudio], o que não queria era o constrangimento de carregar a imagem da CBF com a de uma candidatura. É uma decisão que tenho tomado desde a semana passada", disse Marco Aurélio ao UOL Esporte. .

O dirigente é um potencial pré-candidato à presidência do clube do Morumbi, e tem mantido diálogo com lideranças como o vice-presidente Roberto Natel, o ex-presidente do conselho deliberativo José Carlos Ferreira Alves. O pleito já tem um candidato declarado: Júlio Casares, que comandou o departamento de marketing nas gestões de Juvenal Juvêncio e Carlos Miguel Aidar, e hoje é integrante do Conselho de Administração.

Na última sexta-feira, ele já participou de uma reunião com líderes da oposição e outros sócios do clube para falar sobre uma possível candidatura. A convenção da oposição será realizada no fim deste mês, sendo articulada por Newton Ferreira.

Marco Aurélio Cunha ficou cinco anos no cargo. Entre as conquistas, ele esteve ao lado da seleção principal que ganhou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, além dos títulos do Torneio Internacional de Natal 2015, do Torneio Internacional de Manaus 2016, da Copa CFA da China 2017 e da Copa América do Chile 2018.

"O Marco Aurélio fez um trabalho admirável no desenvolvimento do futebol feminino, que hoje é uma prioridade dentro da CBF. Fui testemunha de sua competência, dedicação e do seu comprometimento ao longo desses anos de convivência. Sabemos que o Marco tem outros projetos e entendemos conjuntamente que havia chegado o momento dele sair. Fica o meu agradecimento, com a certeza de que suas qualidades pessoais e profissionais ficarão marcadas na seleção brasileira feminina", disse Rogério Caboclo, presidente da CBF.

Futebol feminino