PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Washington comenta demissão da CBF e critica Cazares: 'Irresponsabilidade'

Washington mostra vídeo para a comissão técnica do Caxias durante o jogo com o Botafogo - Reprodução
Washington mostra vídeo para a comissão técnica do Caxias durante o jogo com o Botafogo Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/06/2020 14h06

Demitido do cargo de Diretor de Desenvolvimento da CBF, Washington admitiu ingenuidade ao mostrar um vídeo para a comissão técnica do Caxias em jogo conta o Botafogo, pela Copa do Brasil.

Convidado do Jogo Aberto de hoje, o Coração Valente reconheceu o erro e explicou o episódio que culminou em sua saída da entidade.

"Eu recebi uma homenagem antes do jogo e acabei ficando na beira do campo. Começou o jogo, e eu na beira do campo. Aconteceu o gol do Botafogo, o gol do Caxias, e teve um lance de pênalti do Caxias. Na hora, a gente não viu, não vi a imagem. Todo mundo só viu a gritaria, correria", recordou o ex-jogador.

"Eu estava com um amigo ao lado, até para subir para o camarote. Nisso, eu recebi a imagem. Quando eu recebi a imagem, eu olhei. Nisso, o auxiliar técnico e o preparador de goleiros do Caixas, que começou a carreira comigo, pediu para ver. E eu cai na ingenuidade. Foi um erro. Eu não devia estar ali. (...) Serve como uma grande lição de vida para mim", completou.

Ex-jogador de Fluminense, Athletico-PR e São Paulo, Washington ainda falou sobre a falta de centroavantes no futebol brasileiro:

"Eu acho que a gente está numa crise de centroavantes, principalmente da minha característica. Atacante de área, fazedor de gols, aquele jogador trombador, que briga com os zagueiros, que a bola sobra e ele faz gols, nós estamos em deficiência. Nós temos o Fred, o Ricardo Oliveira, mas vejo apenas um com a minha característica que é novo, o Pedro, que está no Flamengo", apontou.

E o Cazares?

Em relação à postura do meia Cazares, do Atlético-MG, durante a pandemia de coronavírus, Washington criticou o equatoriano. Após furar a quarentena em mais de uma oportunidade, o jogador foi diagnosticado com covid-19.

Segundo o Globoesporte.com, além desrespeitar o isolamento social para jogar pelada, Cazares promoveu uma festa no dia 15 de maio e foi denunciado por vizinhos.

"Não tem que fazer isso. Não é o momento. Não é hora de fazer essa situação. (...) A irresponsabilidade está acima da média. Isso não se faz. E se daqui a pouco acontecer uma situação pior: Uma pessoa que estava na festa pega coronavírus e acontece, Deus o livre, um desastre? O jogador tem que ter esse tipo de responsabilidade", disse Washington.

UOL Esporte vê TV