PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Hulk sofre derrotas e não consegue afastar ex-marido da noiva de empresa

Hulk Paraíba (d) trava briga judicial com Marcos Maciel (e), ex-marido de Camila Ângelo (fotos) - atual noiva do jogador - Reprodução/Site Paulo Germano/Fernando Bronzeado
Hulk Paraíba (d) trava briga judicial com Marcos Maciel (e), ex-marido de Camila Ângelo (fotos) - atual noiva do jogador Imagem: Reprodução/Site Paulo Germano/Fernando Bronzeado

Pedro Ivo Almeida e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

21/05/2020 00h01

Em decisões de primeira e segunda instância, o Tribunal de Justiça da Paraíba negou três vezes pedidos liminares de Hulk para afastar seus sócios Marcos Maciel Batista Ramos, Antonio Dantas e Diego Dantas da administração da rede de supermercados Classe A. O atacante acusa os três de má gestão, uso inadequado de mais de R$ 4 milhões investidos por ele e de sonegar informações sobre o empreendimento, que tem duas unidades e tinha uma terceira em processo de construção.

Os sócios se defendem e afirmam que a briga é pessoal. Isso porque, como revelado anteontem (19) pela reportagem do UOL Esporte, o sócio Marcos Maciel é ex-marido de Camila Ângelo, atual noiva do Hulk e sobrinha de Iran Ângelo, de quem Hulk se separou no final do ano passado.

Hulk entrou com ação no começo do ano pedindo a destituição do sócios da empresa, e requisitando uma liminar — isso significa remover os sócios logo no começo do processo, mantendo-os afastados até que a ação seja julgada. Em decisão de primeira instância, a Justiça rejeitou o pedido, sob a justificativa de que a complexidade do caso exigia que nenhuma decisão fosse tomada até o julgamento definitivo.

O jogador, então, entrou com um pedido de reconsideração, que também foi negado. Em seguida, recorreu da decisão, mais uma vez pedindo para que os sócios fossem afastados até o julgamento do próprio recurso. Dessa vez, o pedido subiu para a 2ª instância, e foi, mais uma vez, negado, desta vez por um desembargador.

Na última decisão, há cerca de um mês, o desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos considerou a necessidade de se analisar todos os elementos de prova antes de um afastamento, e avaliou que Hulk, por ter 54% das ações da empresa, poderia buscar afastar os sócios sem nem mesmo recorrer a Justiça. O recurso ainda não julgado de forma definitiva.

A principal prova apresentada por Hulk no caso é o laudo de uma empresa de auditoria contratada pelo próprio jogador. Em um documento de 70 páginas, o auditor Fábio Lira aponta "a falta de profissionalização da gestão, ausência de controles internos organizacionais, ausência de um modelo de desenvolvimento organizacional adequado ao crescimento sustentável os negócios, pela falta de políticas contábeis, tributárias, trabalhistas, financeiras, organizacionais e econômicas claras que possibilitem o alcance dos objetivos da empresa que devem ser traçados a partir de um planejamento econômico-financeiro de médio ou longo prazo, bem como a não utilização adequada da tecnologia da informação aplicada ao gerenciamento de suas atividades".

A auditoria contratada pelo jogador afirma que a gestão dos sócios coloca a empresa sob risco, havendo indícios de sonegação fiscal, pagamentos realizados sem nota e R$ 2,5 milhões em prejuízos. O relatório atribuiu isso a "erros crassos cometidos pela administração", com "gastos com pessoal de 50%, prestadores de serviços de 66,67%, perdas conhecidas e desconhecidas de 111,64%, em comparação com os percentuais gastos pelo mercado".

Os sócios de Hulk refutam o relatório da auditoria, e afirmam à Justiça que ele não pode ser tomado como prova por tratar-se se um serviço contratado pelo jogador mediante remuneração. Eles atribuem a insatisfação do jogador com a gestão do empreendimento ao início de seu relacionamento com Camila Ângelo, ex-mulher de Marcos Maciel.

Conversa de WhatsApp fica tensa, e Hulk reclama de "fofocas" na Paraíba

A ação contém diversas trocas de mensagens entre Hulk e seus sócios pelo aplicativo WhatsApp. Nelas, é possível perceber a mudança de tom na relação entre todos, e, de 2017 a 2019, o tom de comemoração com o crescimento de empreendimento, aos poucos, dá lugar às cobranças e divergências entre os sócios.

Em uma conversa de agosto do ano passado, o fim do casamento de Hulk vem à tona. No diálogo, com participação de Marcos Maciel, o jogador não conta que está se relacionando com Camila, sobrinha da esposa e ex-mulher de Marcos.

Conversa de whatsapp entre Hulk e sócios - Reprodução - Reprodução
Conversa entre Hulk e sócios
Imagem: Reprodução

É o sócio Antonio Dantas Neto quem inicia a conversa. "Rapaz, o negócio ta desmantelado nessa Paraíba viu. Tão falando que Marcos Maciel e Hulk Paraíba são os solteiros mais cobiçados da PB agora (sic)". Hulk responde "não sabia que o Marcos Maciel estava solteiro não. Eu, graças a Deus, estou!! Eu quero é distância dessa Paraíba, só tem fofoqueiros...". Marcos Maciel entra na conversa, dizendo apenas "Kkkk. To solteiro tb. Tmj". Hulk ainda brinca, "Kkkkk vou fugir da Paraíba! Aí não dá pra mim não! Povo sem noção!".

Pouco mais de um mês depois, surgem desavenças por causa do andamento das obras da terceira loja. Hulk, que havia realizado o empréstimo de R$ 6 milhões, cobra que o orçamento não seja estourado. "Esse valor tem que chegar pra obra! Pois, foi muito bem estudado por você próprio, Marquinho. Vc falou que já tinha experiência e todos os contatos da Ruy Carneiro. Não podemos ter surpresas negativas..."

A partir disso, a relação se deteriora. Hulk passa a reclamar de falta de acesso aos projetos e plantas da obra, e, no dia 1º de novembro, notifica os sócios pela destituição. No dia 6, avisa que pedirá a saída de todos. "Eu realmente já não vejo outra forma do que não seja pedir uma assembleia para modificação dos administradores, pela gestão temerária. Minha advogada vai entrar em contato com vocês ainda hoje".

A advogada de Hulk, Marisa Alija Ramos, não comenta o caso fora dos autos. A reportagem tentou contato com os advogados dos sócios de Hulk, mas não obteve resposta até a publicação.

Futebol