PUBLICIDADE
Topo

Hulk diz ter sido enganado por sócios na Paraíba e aciona a Justiça

REUTERS/Stringer
Imagem: REUTERS/Stringer

Bruno Thadeu

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/05/2020 04h00

O atacante Hulk acionou a Justiça, no início do ano, pedindo a destituição dos sócios Marcos Maciel Ramos, Antonio Dantas Neto e Diego Henrique Dantas, que integram a administração do Supermercado Classe A. Sócio majoritário do comércio localizado em João Pessoa, na Paraíba, Hulk acusou os sócios de cometerem diversas irregularidades na gestão, causando prejuízos na contabilidade da empresa.

O juiz Fábio Leandro Cunha indeferiu o pedido de Hulk de destituição dos sócios administradores (confira mais abaixo a decisão).

Hulk atua no Shanghai SIPG, da China, desde 2016. O jurídico do atacante declarou ao Tribunal que a relação com os sócios, inicialmente, era pautada pela confiança. No entanto, Hulk decidiu, posteriormente, contratar uma auditoria para realizar laudo contábil da empresa após desconfiar de determinadas condutas internas.

O UOL Esporte não teve acesso ao processo completo. Em sua decisão, o juiz relatou que a auditoria de Hulk apresentou as seguintes denúncias contra os sócios: irregularidade na administração; contratação excessiva de funcionários; sonegação de impostos; irregularidade no valor do contrato do arquiteto e projeto da nova unidade que seria inaugurada, dentre outras.

Em um dos trechos relatados pelo juiz, Hulk teria concordado com a construção de uma terceira unidade do supermercado, com previsão de R$ 4 milhões a serem investidos em parte da construção. Para isso, Hulk teria usado sua Holding para realizar contrato de mútuo de R$ 6 milhões. Os aportes teriam sido feitos até novembro de 2019, faltando somente a última parcela de R$ 1 milhão.

Ao Tribunal, o jurídico de Hulk relatou que seu cliente foi ingênuo ao confiar nos sócios, pois o contrato de mútuo não previa nenhuma garantia de retorno do capital, o que só foi percebido depois ao apresentar o contrato à sua advogada.

O UOL Esporte entrou em contato com o advogado de Hulk, que preferiu não se manifestar sobre o assunto. A reportagem também procurou o advogado dos sócios da empresa e aguarda posicionamento. O atacante move outro processo contra os sócios por calúnia e difamação.

Juiz explica decisão

O juiz Fábio Leandro Cunha indeferiu o pedido de destituição dos sócios feito por Hulk. Em sua decisão, o juiz da 16ª Vara Cível da Paraíba destacou que é preciso colher mais informações sobre essas acusações. A Justiça designará um perito para analisar o caso.

"As denúncias apresentadas pelo autor [Hulk], logicamente, precisam de maior aprofundamento para se saber com quem está a razão, ainda mais quando os promovidos rebatem todas as irregularidades apontadas na inicial", comunicou o juiz.

"Ante o exposto, indefiro o pedido de tutela de urgência inserto na inicial, mantendo os promovidos na administração da sociedade, nada impedindo que com o surgimento de fatos novos, este Juízo possa rever seu posicionamento", acrescentou.

Futebol