PUBLICIDADE
Topo

Há 36 anos, Flu eliminava Corinthians em 'teste de fogo' no caminho do bi

Fluminense bateu o Corinthians na campanha do título brasileiro de 1984 - Divulgação
Fluminense bateu o Corinthians na campanha do título brasileiro de 1984 Imagem: Divulgação

Alexandre Araújo e Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

20/05/2020 04h00

Ao apito final, um fantasma foi afastado e mais um passo foi dado para entrar na história do Fluminense. Em 20 de maio de 1984, o Tricolor despachava o Corinthians na semifinal do Campeonato Brasileiro e avançava para aquele que, após a final contra o Vasco, se tornaria, até então, o primeiro título da competição conquistado pelo clube das Laranjeiras.

Em 2010, a Confederação Brasileira de Futebol considerou as competições entre 1959 e 1970 — edição levantada pelo Flu — como Brasileiro. Atualmente, o Tricolor é tetra, tendo vencido ainda em 2010 e 2012.

Para entender a importância da semifinal de 1984, é preciso voltar a 1976, quando a "Máquina Tricolor" foi eliminada pelo Corinthians, nos pênaltis, após empate em 1 a 1, em episódio que ficou marcado como "Invasão Corintiana" ao Maracanã.

Fluminense e Corinthians no duelo pela semifinal do Brasileiro de 1976 - Folhapress
Fluminense e Corinthians no duelo pela semifinal do Brasileiro de 1976
Imagem: Folhapress

Anos depois, quis o destino que Fluminense e Corinthians voltassem a se encontrar em uma semifinal de Brasileiro. Após vitória por 2 a 0 no Morumbi, em São Paulo, o empate sem gols no Maracanã fez os cariocas se manterem vivos na luta pela taça. A equipe havia ultrapassado aquela que era considerada uma "prova de fogo".

"Aquele jogo representou muito. Sem dúvidas, o Corinthians, naquela época, tinha um baita de um time e nos classificarmos em cima deles, da maneira que foi, com o 2 a 0 lá e o 0 a 0 no Maracanã... No segundo jogo, atuamos com o resultado na mão, mas foi muito especial", lembra Tato, autor do segundo gol tricolor no primeiro encontro.

"[A classificação] Me traz muita coisa à memória. Meu primeiro jogo pelo Fluminense, contra um time grande, pelo Brasileiro, foi contra o Corinthians, no Morumbi, em 83. Nós perdemos o jogo, por sinal. Tiveram vários outros jogos, mas, sem dúvida, o que ficou marcado foi essa classificação. Tive a oportunidade de fazer o segundo gol no primeiro jogo, e tive uma boa participação na segunda partida. Isso tudo é muito gratificante, ficamos na história do clube. Até então, o Fluminense não tinha ganho um Brasileiro. É algo muito gratificante para minha carreira e até hoje as pessoas falam comigo sobre aquele time", completou.

Deley recorda que o segundo jogo e a consequente classificação foi a "cereja no bolo" depois da vitória fora de casa. Ele mencionou ainda que o Fluminense conseguiu parar um Timão que vinha em uma boa sequência.

"Pelo jogo que tínhamos feito no Morumbi, tínhamos uma confiança muito grande. Não era arrogância, nem desrespeito. Mas foi fantástica [a classificação]. Aquele jogo [no Morumbi], o próprio [Carlos Alberto] Parreira diz que foi um dos maiores da carreira dele e acho que foi o maior jogo daquele time. Aquilo nos deu uma confiança muito grande para o segundo jogo e, ao mesmo tempo, tirou o embalo do Corinthians, que tinha ganho de 4 do Flamengo, feito brincadeira no placar eletrônico".

Acervo Flu-Memória
Imagem: Acervo Flu-Memória

Deley se refere a uma mensagem que foi publicada no placar eletrônico após triunfo por 4 a 1 sobre o Flamengo - no primeiro jogo, o time rubro-negro tinha vencido por 2 a 0, no Maracanã. Na ocasião, o marcador tinha os dizeres: "Ponte aérea para o Rio - Próximas partidas - 18:00, 19:00, 20:00, 21:00", e "Boa viagem".

Com bom humor, o ex-meia tricolor ressalta ainda que o foguetório na porta do hotel antes do primeiro jogo desencadeou uma brincadeira do elenco com Assis, que formou o "Casal 20" com Washington.

"Teve um foguetório. Eram 2h30 e soltaram fogos para caramba. Saiu todo mundo para o corredor, assustados. O Assis sempre foi muito elegante. Eu me lembro dele no corredor com um pijama de seda e, aí, a galera não aguentou, né?".

O ex-zagueiro Ricardo Gomes apontou que a classificação à decisão aconteceu após um jogo que classificou como 'tecnicamente perfeito', fora de casa.

"Foi um jogo em que a torcida do Corinthians lotou o Morumbi. Na fase anterior, eles tinham ganho do Flamengo por 4 a 1, mas fomos tecnicamente perfeitos na utilização da bola. Tivemos o domínio durante os 90 minutos", salientou.

Na final, o Fluminense encarou o rival Vasco, que havia eliminado o Grêmio. No primeiro jogo, triunfo por 1 a 0, com gol de Romerito. No segundo encontro, empate sem gols e título garantido para o clube das Laranjeiras.

Fluminense