PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Luxa volta a colocar futebol em segundo plano: 'Estão morrendo pessoas'

Vanderlei Luxemburgo na partida entre Palmeiras x Ferroviária - Bruno Ulivieri/Agif
Vanderlei Luxemburgo na partida entre Palmeiras x Ferroviária Imagem: Bruno Ulivieri/Agif

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/05/2020 21h46

O técnico Vanderlei Luxemburgo voltou a colocar o futebol em segundo plano diante da pandemia de coronavírus. Convidado do Troca de Passes deste sábado, o comandante do Palmeiras, destacando o aumento no número diário de mortos no Brasil, priorizou o combate à covid-19.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o país tem 155.939 casos confirmados e 10.627 mortes, sendo 730 nas últimas 24h. Estado com o maior número de casos (44.411), São Paulo já tem 3.608 óbitos.

"O futebol não pode ser o exemplo para o mundo. O problema não é político nem nada. É uma pandemia mundial, onde morrem pessoas. Estão querendo forçar a volta do futebol porque os estádios estão vazios, não tem entretenimento e o futebol pode dar o 'start' para que outras empresas possam voltar. Não é problema de empresa, de política, é problema de morte. Estão morrendo pessoas, e a cada dia aumenta o número de pessoas morrendo no Brasil. É isso que as pessoas têm que se preocupar", destacou Luxa.

"O que está faltando no Brasil? Leito. Então, em vez de buscar voltar o futebol, porque não buscam os hotéis para fazer UTIs para que tenham mais leitos para as pessoas que vão precisar, para diminuir o número de mortes? Essas pessoas precisam de leitos. As pessoas estão chegando nos hospitais e não tem leito e respiradores. Eu não estou preocupado se o futebol vai voltar. (...) É uma crise, e as pessoas estão preocupadas se o futebol vai voltar", completou o treinador.

E os treinamentos?

Após uma semana de treinamentos à distância, Luxa destacou a importância das atividades enquanto o time não volta aos gramados. Afirmando que os jogadores aprovaram a novidade, o treinador destacou o comprometimento do grupo.

"Os treinamentos têm saído muito bons, e mostrado que, quando você tem boa vontade, o grupo está comprometido com algum projeto, independe no espaço que você vai treinar. Treina no teu banheiro, na sua sala, em qualquer lugar. Cabe a gente criar alternativas de fazer com os jogadores se sintam comprometidos, não fique aquela coisa meu largado. Eu falei para eles que não era um pedido, era uma obrigação, porque férias tinham terminado. Está dando um resultado muito bom e eles têm gostado bastante. Vai fazer com que eles voltem com uma base muito boa para que a gente possa atingir o estágio ideal muito rápido. Isso vai ser muito bom", comentou.

UOL Esporte vê TV