PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente da Fifa: 'Teremos de reformular o futebol, dando um passo atrás'

Gianni Infantino, presidente da Fifa - VCG/VCG via Getty Images
Gianni Infantino, presidente da Fifa Imagem: VCG/VCG via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

23/03/2020 09h09

Gianni Infantino, que hoje completa 50 anos, enfrenta um panorama de muita incerteza e preocupações em relação ao futuro do futebol. Em entrevista ao jornal La Gazzetta dello Sport, publicada hoje e reproduzida pela agência AP, o presidente da Fifa falou em reformular o esporte como se conhece hoje, como forma de evitar uma crise irreversível, causada pelo coronavírus.

O futebol mundial parou quase que integralmente devido ao surto da covid-19. "Teremos de reformular o futebol mundial dando um passo atrás", afirmou Infantino.

"É preciso fazer uma avaliação do impacto global. Temos todos de salvar o futebol de uma crise que apresenta riscos de se tornar irreversível", disse o presidente da Fifa.

Infantino deu ideias concretas do que pode acontecer após o período de isolamento visto em boa parte do mundo. Ele considera mudar os formatos das competições.

"Podemos ter menos, mas mais interessantes competições. Talvez menos equipes, mas mais balanço. Menos, mas mais competitivas partidas, para preservar a saúde dos nossos jogadores", opinou ele.

Antes da pandemia, a Fifa vinha expandindo torneios, em um calendário já considerado congestionado. A Copa do Mundo de 2026 passaria a ter 48 seleções - em vez das habituais 32 - e o Mundial de clubes projetava incluir 24 times.

Futebol