PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Brasil tem mais compras que vendas à Europa neste mercado da bola

Contratação mais cara do Brasil em 2020, Gabriel Barbosa custou R$ 79 milhões ao Flamengo - Getty Images
Contratação mais cara do Brasil em 2020, Gabriel Barbosa custou R$ 79 milhões ao Flamengo Imagem: Getty Images

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

30/01/2020 19h14

A janela de transferências das principais ligas europeias termina amanhã (31), e o futebol brasileiro até o momento contratou mais do que vendeu para o Velho Continente. Ao todo, à véspera do último dia para vendas, eram oito jogadores repatriados de forma definitiva no mercado da bola, enquanto apenas quatro fizeram o caminho contrário.

Oito times brasileiros "importaram" da Europa reforços com contrato definitivo (veja a relação mais abaixo). A lista sobe para 16 se incluídos também os que atravessam o Atlântico por empréstimo, e neste caso o Flamengo se destaca com quatro contratados: Pedro, Pedro Rocha, Thiago Maia e Gabigol, sendo este último o único comprado.

Os números são bem diferentes em relação a janeiro de 2019, quando a compra de Tchê Tchê pelo São Paulo foi a única feita por um clube brasileiro junto a um europeu. No fluxo contrário, na ocasião foram sete vendidos à Europa e outros nove emprestados. O próprio Flamengo, destaque deste mercado da bola, há um ano só havia feito compras internas (Arrascaeta, Bruno Henrique e Rodrigo Caio; Gabigol tendo sido emprestado).

Na comparação dos valores, no entanto, as vendas para a Europa envolvem muito mais dinheiro do que as compras. As negociações por Bruno Guimarães (ex-Athletico-PR), João Pedro (ex-Fluminense) e Reinier (ex-Flamengo) somam R$ 280 milhões, quase três vezes mais do que os R$ 97 milhões investidos pelo futebol brasileiro em "reforços europeus", sendo que Gabigol sozinho corresponde a 80% deste investimento total.

O levantamento considera clubes de Série A que assinaram contratos definitivos com atletas que pertenciam a times europeus. Isso inclui Fernando Canesin e Marthã, por exemplo, que acertaram respectivamente com Ahtletico e Ceará após ficarem livres de seus clubes da Europa. Já a saída de Yony González do Fluminense foi ignorada por se tratar de encerramento de contrato.

Chegaram com contrato definitivo:

Allan (Liverpool -> Atlético-MG)
Boschilia (Monaco -> Internacional)
Gabigol (Inter de Milão -> Flamengo)
Gilberto (Fiorentina -> Fluminense)
Fernando Canesin (Oostende-BEL -> Athletico)
Marthã (Lviv-UCR -> Ceará)
Matheus Cassini (Amiens-FRA -> Fluminense)
Victor Andrade (Estoril -> Goiás)

Chegaram por empréstimo:

Bruno Nazário (Hoffenheim-ALE -> Botafogo)
Damián Musto (Huesca-ESP -> Internacional)
Guilherme Arana (Sevilla -> Atlético-MG)
Luan Cândido (RB Leipzig -> Red Bull Bragantino)
Pedro (Fiorentina -> Flamengo)
Pedro Rocha (Spartak Moscou -> Flamengo)
Sidcley (Dinamo Kiev -> Corinthians)
Thiago Maia (Lille -> Flamengo)
Caio Henrique (Atlético de Madri -> Grêmio, mas estava no Fluminense)
Ewandro Costa (Udinese -> Sport, mas estava no Fluminense)
Pedro Raul (Vitória de Setúbal -> Botafogo, mas estava no Atlético-GO)

Foram vendidos:

Bruno Guimarães (Athletico -> Atlético de Madri)
João Pedro (Fluminense -> Watford-ING)
Reinier (Flamengo -> Real Madrid)
Cássio (São Paulo -> Leganés-ESP)

Saíram por empréstimo:

Deyverson (Palmeiras -> Getafe)
Pablo Marí (Flamengo -> Arsenal)
Vitor Gabriel (Flamengo -> Braga)

Futebol