PUBLICIDADE
Topo

Santos

Olhar interno e adaptação: por que comissão de Jesualdo comanda o Santos B

Jesualdo Ferreira e o auxiliar Rui Águas durante o jogo entre Guarani e Santos - Rebeca Reis/AGIF
Jesualdo Ferreira e o auxiliar Rui Águas durante o jogo entre Guarani e Santos Imagem: Rebeca Reis/AGIF

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

29/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Santos B será treinado pela comissão técnica de Jesualdo Ferreira
  • Não está descartada a contratação de um técnico para a categoria, mas os portugueses seguirão participando
  • Ideia é melhorar o olhar interno e encontrar soluções para a equipe principal na base
  • Os treinamentos semelhantes ao do profissional visam deixar os atletas preparados para o time de cima

O Santos definiu que a comissão técnica de Jesualdo Ferreira irá comandar o time B. O clube ainda analisa a contratação de um técnico, mas independentemente da vinda ou não de algum nome, os auxiliares do português seguirão trabalhando com os jovens, principalmente por dois motivos: olhar interno e adaptação de jogo.

Sem poder financeiro no mercado da bola 2020, o Peixe busca reforços dentro do clube, principalmente nas categorias de base. Alguns atletas que retornaram, como Arthur Gomes e Vladimir, foram integrados ao elenco, enquanto dois jogadores que se apresentaram no Santos B foram inscritos no Paulistão: Wagner Leonardo e Alex.

Além dos citados, outros atletas do time B completam frequentemente os treinos do profissional e estão sob olhares atentos de Jesualdo Ferreira, caso não só de Renyer e Anderson Ceará, que agradam, mas também de Vinicius Balieiro, Alan Cardoso e Alexandre Tam.

Jesualdo, aliás, já sabia da determinação de buscar reforços na base e treinar o Santos B no ato da assinatura do contrato, como informou a coluna De Primeira. A intenção é fazer do time sub-23 um grande laboratório com intuito de maturar os atletas e ver quem pode ajudar no profissional.

O treinamento do Santos B já tem toques e dicas dadas pela comissão portuguesa ao time profissional, como o posicionamento dos pés no momento de receber o passe, de forma a evitar perda de tempo no momento de prosseguir a jogada com um novo passe ou saindo em velocidade após o domínio.

A comissão vem cobrando da defesa santista um posicionamento na marcação que direcione o atacante para onde o defensor deseja, dando vantagem no momento de retomar a bola. Baixar o centro de gravidade para vencer divididas é outro "truque" trabalhado. Passando isso também aos atletas do Santos B, a intenção é que cheguem cada vez mais prontos ao profissional do Peixe.

O presidente José Carlos Peres já avisou que o Santos não terá reforços para a disputa do Campeonato Paulista, nem mesmo o lateral-esquerdo que o próprio mandatário havia afirmado que a equipe necessitava. A ordem é olhar mais para dentro do que para fora para encontrar soluções caseiras.

Santos