PUBLICIDADE
Topo

Peres diz que Santos não terá reforços para Paulistão, nem lateral-esquerdo

Presidente José Carlos Peres (esq.) com o técnico Jesualdo Ferreira (dir.) em evento de patrocinador - UOL
Presidente José Carlos Peres (esq.) com o técnico Jesualdo Ferreira (dir.) em evento de patrocinador Imagem: UOL

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

28/01/2020 22h51

O técnico Jesualdo Ferreira, do Santos, terá de trabalhar com o elenco que tem em mãos até pelo menos o final do Campeonato Paulista. Pelo menos foi isso que disse o presidente José Carlos Peres. O mandatário afirmou que o Peixe não terá reforços até o fim do estadual, nem mesmo na lateral esquerda.

Atualmente, o Santos conta apenas com Felipe Jonatan no setor esquerdo da defesa. Em entrevista passadas, Peres afirmou que o Peixe precisava ao menos de um lateral-esquerdo e que estava atento ao mercado.

No entanto, nesta noite, em evento de entrega de carros da Mitsubishi, patrocinadora do clube, o mandatário santista recuou.

"Pra nós dificilmente vai chegar algum jogador pro Paulista. Reforços lá pro meio do ano. Janela fechada é só reforço interno. E a gente tem que aprender, porque as dificuldades são grandes no futebol brasileiro em geral. Os únicos times que estão contratando são o Flamengo e o Atlético-MG, mas nós não, nós estamos economizando dinheiro", disse Peres.

O mandatário segue com a opinião de que o elenco precisa de um lateral-esquerdo, mas prefere agir com cautela e fala em não fazer loucuras diante do orçamento que o Peixe dispõe.

"Temos que esperar um pouco. Precisamos de um lateral esquerdo, provavelmente não vem, mas nós estamos de olho. Por enquanto, vai o Felipe Jonatan e o próprio Jean Mota pode ajudar. Agora é contenção de despesas, contratar de forma ordenada e sem loucuras", afirmou.

Apesar de ter apenas Felipe Jonatan como lateral de origem, o Peixe conta com pelo menos três outros atletas que fizeram a função no setor em 2019: Diego Pituca, Jean Mota e Luan Peres. O lateral Alan Cardoso, do Santos B, treina com frequência com os profissionais, mas, a princípio, está fora dos planos.

Santos