PUBLICIDADE
Topo

Após lesão, Matheus Ferraz comemora retorno aos gramados: "Não via a hora"

Matheus Ferraz voltou aos campos após sete meses fora no Fluminense - Lucas Mercon/Fluminense FC
Matheus Ferraz voltou aos campos após sete meses fora no Fluminense Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

22/01/2020 16h52

Classificação e Jogos

Um dos destaques do Fluminense no começo de 2019, o zagueiro Matheus Ferraz perdeu grande parte da temporada ao sofrer uma lesão séria no joelho no Campeonato Brasileiro. Sete meses após superar uma ruptura de ligamento cruzado anterior, o defensor retornou ao Tricolor na estreia de 2020, com vitória sobre a Cabofriense pelo Carioca. Em coletiva no CT Carlos Castilo nesta quarta-feira, o camisa 4 comemorou a volta aos campos.

"Não via a hora de voltar a jogar. Ficar só treinando nenhum jogador gosta. A ansiedade para voltar estava grande. Recuperar toda a parte física e técnica que você perde com a gravidade da lesão. Fiquei feliz em começar o ano já podendo jogar. Tempo estipulado costuma ser de oito, nove meses. Estou completando sete. Voltei antes do esperado, mas quero crescer ainda mais. Perdi muito fisicamente. Preciso retomar também condicionamento, melhor tempo de bola e outras coisas", declarou.

Ferraz terá mais uma chance com a camisa tricolor na quinta-feira, às 20h, quando o Flu enfrentará a Portuguesa, em sua volta ao Maracanã. Sem os titulares Nino (com a seleção olímpica) e Digão (que ainda não está regularizado), o jogador não só estará em campo como envergará a faixa de capitão mais uma vez.

"Quando a gente trabalha em equipe sempre um ou outro se destaca na parte da liderança. Fui adquirindo experiência nos clubes que passei. Tudo aquilo que vivi no futebol me fez aprender muitas coisas. Em alguns clubes fui capitão, então já sei como lidar em algumas situações. Começando essa temporada como capitão, de alguma forma eu tento passar uma tranquilidade, uma confiança, para que possamos entrar focados durante o jogo em nossos objetivos", disse.

O camisa 4 também comentou o trabalho do aniversariante do dia (22), o técnico Odair Hellmann. Para Matheus Ferraz, o novo treinador do Fluminense já conseguiu dar sua cara ao time.

"Odair já tem um esquema tático definido que imprime desde o começo da temporada. Já procura manter nossa equipe muito compactada. Treina muito a questão de linha alta, baixa, média. Trabalha muito todos os aspectos. E nos prepara para todos os tipos de jogos que vamos enfrentar. É um treinador que trabalha com muita intensidade. Olha muito pelo ser humano também, quer tirar o máximo de cada um. Tem passado ideias boas, que equipe tem assimilado bem. Creio que vamos evoluir muito com ele", opinou.

O zagueiro defendeu que alguns jogadores sejam poupados, como é o caso de Ganso, já liberado de punição do TJD-RJ, mas que não atuará na quinta-feira. Prestes a completar 35 anos, o jogador se mostrou contra rotular atletas pela idade.

"Existe todo um trabalho por trás para que todos os jogadores cheguem bem nos jogos. Toda uma tecnologia da fisiologia para que possamos chegar bem a todas as partidas. Aqueles que não tiverem no nível que estão pensando, vão segurar. Se forçar, você acabará perdendo jogadores por um longo tempo, o que irá prejudicar o grupo. O futebol tem mudado muito a questão de idade. Antigamente tinha esse preconceito. Chegava aos 32 anos o jogador se tornava inútil para alguns clubes. Hoje em dia há uma tecnologia de preparação que traz muito benefício ao atleta. Os atletas se tornaram muito mais profissionais. Você tem que olhar o rendimento, o que os jogadores renderam e podem render. Os jogadores que chegaram se preparam muito, para que venham a aguentar a temporada", disse.

Fluminense