PUBLICIDADE
Topo

Musto viu vídeos de colegas e quer ajudar a "formar uma família" no Inter

Damián Musto participa de apresentação com a camisa do Internacional - Marinho Saldanha/UOL
Damián Musto participa de apresentação com a camisa do Internacional Imagem: Marinho Saldanha/UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

09/01/2020 12h50

Resumo da notícia

  • Damián Musto foi apresentado pelo Internacional no CT do clube.
  • O jogador disse que recebeu vídeos para ver como os companheiros jogavam durante a negociação para chegada ao time.
  • Indicado por Eduardo Coudet, ele elogiou o trabalho do técnico e falou sobre o que espera da equipe.
  • Segundo Musto, a "formação de uma família" pode ser o diferencial no elenco.

Damián Musto, de 32 anos, foi apresentado pelo Inter na manhã de hoje (9). O volante contou que recebeu vídeos de companheiros durante o processo de negociação com o clube e já viu como poderia ajudar a equipe. Segundo o argentino, a "formação de uma família" pode ser o diferencial do Colorado.

"Conversei com Chacho (Coudet) quando surgiu a possibilidade, os clubes conversaram e avançaram. Ele me ligou e disse que mandaria recortes de vídeos de como trabalha o time na fase ofensiva e defensiva, os jogadores, as características. O que vi foi que há muito bom material, jogadores, sobretudo na posição que eu faço, há muitos bons volantes. Acredito que, com um pouco mais de intensidade, podemos dar este salto de qualidade. Não é algo que venha de um dia para o outro, é trabalho, temos que fazer. Penso que a sequência de partidas do Brasil pode fazer com que tenhamos que acalmar o jogo, descansar um pouco, mas a ideia é um time compacto, intenso, que possa pressionar, e temos características para isso", disse.

Em espanhol, mas compreendendo português e com articulação impressionante, Musto detalhou todo processo pelo qual passará em Porto Alegre e disse o que espera realizar no clube.

"É um clube muito grande. Quando chegou a possibilidade de vir, não pensei duas vezes. Achei que era importante voltar a sentir a adrenalina que se sente neste continente, neste país, como se vive, como se sente o futebol, e como se sente a torcida do Inter. Tive a possibilidade de estar num clube que se vive parecido, que é o Rosario Central, e sei que o Inter tem esta característica. É um clube muito grande, espero estar à altura, venho somar meu grão de areia. Estou muito feliz de agarrar essa oportunidade e espero conseguir coisas com quem trabalha aqui", explicou.

Damián Musto trabalhou com o técnico Eduardo Coudet no Rosario Central, da Argentina, e depois no Tijuana, do México. E carrega boa relação com o treinador, que poderá até contribuir na adaptação do elenco ao que ele pretende.

"Trabalhamos duas vezes juntos. Acredito que a forma de trabalhar que ele tem dá aos times uma intensidade maior do que a média. Creio que possa dar um salto de qualidade ao time. Vi jogos, a comissão técnica me mostrou recortes de vídeos para conhecer companheiros, ganhar tempo, se adaptar rápido. Se colocarmos um pouco mais de intensidade, são grandes jogadores, e se incorporará mais. Formaremos a família que se necessita pelos objetivos, mas há matéria-prima", explicou.

Por fim, a "formação de uma família" pode ser o diferencial na comparação com outros times, na avaliação do atleta.

"Precisamos ir formando uma família, porque vamos conviver muito tempo juntos, muitas viagens, temos que estar preparados. Neste tempo juntos, formar uma família é chave para se conseguir coisas. Temos muito bons times no Brasil, que formarão equipes importantes, e a diferença pode ser isso. De pouco a pouco, tomara que possamos construir essa confiança e começar a construir coisas", finalizou.

Musto já trabalha com o elenco do Inter. Sua chegada foi por empréstimo cuja duração vai até o fim do ano com cláusula de aquisição de direitos.

Internacional