PUBLICIDADE
Topo

Inter investe na base e começa 2020 com metade do grupo 'feito em casa'

O Inter está cheio de caras jovens com aposta nas categorias de base  - Ricardo Duarte/Inter
O Inter está cheio de caras jovens com aposta nas categorias de base Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

09/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Dos 31 jogadores do grupo do Inter atualmente, 15 tiveram algum momento da formação no clube.
  • A conta reforça a ideia de aposta firme nas categorias de base em 2020.
  • O clube abriu espaço com a saída de outros atletas para dar chance aos meninos.

O Internacional abriu 2020 com 29 jogadores no elenco. Contando com Bruno Fuchs e Rodinei, que não estiveram na solenidade de início de temporada por razões específicas, o número de disponíveis vai para 31. E destes, 15 tiveram ao menos uma fase da formação no Beira-Rio. Sinal claro de uma das premissas do Colorado no ano: a aposta nas categorias de base.

Rodinei não esteve com grupo, pois ainda tem dias de férias em razão da participação do Flamengo, seu ex-clube, no Mundial de Clubes. Ele estará em Porto Alegre no próximo sábado (11). Já Fuchs está com a seleção brasileira que disputará o torneio Pré-Olímpico na Colômbia.

Com eles, dos 31 jogadores, 15 tiveram algum momento da formação no Inter.

No gol, Keiller e Daniel são egressos da base e dão suporte para Marcelo Lomba e Danilo Fernandes. Nas laterais, Heitor e Erik representam o Celeiro de Ases, como são chamadas as categorias de base do Inter.

Na zaga, Roberto e Bruno Fuchs naturalmente são jogadores vindos da base. Mas há outro com formação no clube. Rodrigo Moledo chegou ao Inter com apenas 22 anos, em 2011, egresso do União de Rondonópolis e completou sua formação no clube.

Entre os volantes, Rodrigo Dourado já é experiente e foi capitão do time, mas é cria da base. José Gabriel e Johnny são os últimos a chegar no elenco e encontram o exemplo de Nonato, que chegou jovem do São Caetano e também subiu de categoria no Inter.

Sarrafiore é argentino e jogava no Huracán, mas jamais havia disputado um jogo profissional antes de chegar no Inter. Da base dos hermanos chegou para o time B e também entra no grupo dos "feitos em casa". Ele tem a companhia de José Aldo. Os atacantes Netto e Peglow completam a lista.

O vice de futebol Alessandro Barcellos disse, na apresentação para temporada, que as categorias de base são um pilar importante no projeto do Inter para esta temporada. "Teremos nas categorias de base o futuro do nosso clube, dando condições para que estes jogadores possam se desenvolver no clube."

A entrada dos meninos da base ocupa as lacunas abertas pelas saídas de vários jogadores que se desligaram da equipe. A lista conta com jogadores experientes como Rafael Sobis, renomados como Nico López, e apostas que naufragaram como Neilton e Guilherme Parede.

Quando foi apresentado, o técnico Eduardo Coudet fez discurso semelhante. Na ocasião, o treinador disse que "a bola não pede documento" ao citar a preferência por dar chance aos mais jovens.

Internacional